Crítica: em episódio 5×02, The Originals nos lembra que ainda há muito por vir…

Imagem: The Vampire Diares & The Originals Wiki/Divulgação

Continua após as recomendações

Toque. Rebobine. Toque de novo. Repita.

Essa sequência mágica e deliciosamente assustadora que têm mantido The Originals maravilhosa nos últimos cinco anos finalmente parece ter sido colocada em prática mais uma vez, e em “One Wrong Turn on Bourbon” – segundo episódio da quinta temporada – fomos presenteados com um pouco mais dessa maravilhosa fórmula.

Klaus finalmente voltou ao lar, e depois de descobrirmos que aparentemente Hope conduzirá parte das nossas excursões ao passado para entender o que se passou nesse pequeno fast forward que a série deu, vimos que ela pode experienciar bem mais sobre o lado “sombrio” do pai do que esperávamos.

Continua após a publicidade

Ao mesmo tempo, depois de ser rejeitado por Rebekah pela, não sei, milésima vez, o “Rei” Marcel retornou ao French Quarter, para colocar “ordem” (?) na casa. Pelo menos, foi bom ver que apesar da situação, o primeiro instinto dele não foi se revoltar contra Klaus.

Despedida… 

Algo que também não pode passar desapercebido que, de certo modo, também vimos acontecer com The Vampire Diaries, é como as nuances de despedida já tomam forma. Por mais que parece trivial, ver Vincent dizer que sentirá falta de Freya quando ela partir é um send off não só dos personagens, mas de dois companheiros de cena que dividiram altas aventuras nos últimos anos. Esse paralelo, esse lembrete sutil sobre finais, foi uma consolação que deu força durante as cenas menos… úteis do episódio.

Infelizmente, algo entrou no ciclo maravilhoso que mantém a trama funcionando. Hope. O drama adolescente barato não é algo que eu quero em The Originals. Parte do que vendeu o spin off para mim – além de ser um aprofundamento na mitologia dos vampiros e dos Originais em si – foi estar livre desse draminha “B”. Talvez seja exagero meu, ou simplesmente chatice, mas não achei uma adição boa. Até é necessário… mas considerando que temos um tempo limitado até o fim definitivo… soa como um desperdício de tempo de cena.

Imagem: The Vampire Diares & The Originals Wiki/Divulgação

É claro, é fácil esquecer esses pequenos detalhes quando o plano sugerido por Kol a Hope parece ser o responsável pelo que estamos vendo. A garota parece ter usado seu poder – e seu novo híbrido de estimação – para capturar Hayley e forçar o retorno do Klaus a New Orleans. E agora vemos exatamente algo maravilhosamente terrível retornar. A profecia de Sabine sobre Hope ser a ruína de todos nós parece confirmada pelas cartas, e claro, pelo comportamento da garota.

Agora, com a morte do pequeno Henry, mais do que nunca a guerra de facções – outro delicioso ponto dessa melodia – parece pronta para começar. E com profecias e terror se espreitando nas sombras, não há como saber se o mal antigo que foi confinado será o único problema que vamos enfrentar.

Entretanto, uma coisa é certa: essa series finale promete ser algo memorável. See ya!

Richard Gonçalves

Richard Gonçalves

Professor de Língua e Literatura, apaixonado por quadrinhos, música e cinema. Viciado em café, bons livros, boas animações e ocasionais guilty pleasures (além de conversas sem começo, meio nem fim). De gosto extremamente duvidoso, um Reviewer ocasional aqui no Mix de Séries e Colunista no Mix de Filmes.

No comments

Add yours