Crítica: Episódio 2×12 de This is Us mostra como é importante darmos chances para o novo

Imagem: YouTube/Reprodução

Após um episódio tenso, tivemos agora algo mais pacífico…

Quando pensei que chegaria ao fim de um episódio de This is Us sem chorar ou me arrepiar, vem a cena final focando num simples alarme de incêndio que faz termos a sensação de levarmos um soco no estômago. Essa série mexe tanto com nossos sentimentos… Só ela para fazer com que nos emocionemos com um alarme de incêndio sem bateria que provavelmente foi o causador da morte de Jack.

Continua após a publicidade

Nessa cena final, a série começa a caminhar com um possível desdobramento e aguça nossa curiosidade para sabermos se esse assunto será abordado ainda nessa temporada. Outra coisa que essa cena deixa pairando no ar, são as teorias que podemos criar.

Vamos lembrar alguns fatos: 1) Sabemos que a casa pegou fogo. 2) Kate sente-se culpada pela morte do pai. Se juntarmos esses dois fatos com o terceiro mostrado nesse episódio (o alarme sem bateria), podemos pensar em vários acontecimentos… Será que Kate causou um incêndio sem querer na casa por algum momento de revolta pelo seu peso? Ou a casa pegou fogo, todos saíram, mas o cachorro ficou lá e na tentativa de acalmar Kate, Jack entrou na casa para resgatá-lo e não teve sucesso? Enfim, são tantas possibilidades… Se vocês tiverem teorias, comentem aqui embaixo! 😉

Esse episódio também permitiu com que os telespectadores tivessem outra imagem de Miguel. Confesso que já vinha querendo isso faz um bom tempo. 90% das pessoas que assistem a série vêem Miguel como um “fura olho” e tem certa repulsa por ele, assim como Kevin demonstrou. Miguel saiu de “figurante” como ele mesmo mencionou no episódio passado e teve seu momento de “protagonista”. Foi lindo quando ele falou que Jack e Rebecca eram um só e que nunca teve interesse nela enquanto seu amigo estava vivo, mas que isso aconteceu após toda a tragédia quando Rebecca realmente precisava de alguém. Kevin, que estava agindo como uma criança imatura no começo do episódio, começou a compreender melhor a situação. Seria interessante o público ter essa mesma postura, pois o mundo continuou a girar após a morte de Jack e é normal Rebecca ter encontrado conforto nos braços de outra pessoa.

Outro ponto relevante foi a série ter abordado a personagem Madison, que até o momento estava mais para uma figura cômica no grupo em que Kate participa. Digo cômica pelo fato dela ser a única pessoa magra do grupo e por sempre soltar comentários “sem relevância”. Sem relevância uma ova! Com ela a série trata mais um tema importante: A Bulimia. Legal a aproximação que ela teve com Kate, levando-a numa loja de vestidos de noiva e depois Kate retribuindo o gesto cuidando dela em um momento difícil. Espero que Madison ganhe mais destaque nos próximos episódios.

Para terminar, embora o nome do episódio fosse o nome do gatinho de William, “Clooney”, não me adentrei no núcleo de Randall, pois não teve tanto impacto comparado aos outros acontecimentos. Sendo assim, esse episódio jogou em nossa cara o quão importante é darmos chances para o novo em nossa vida!

Kevin começou dar chances para Miguel, mesmo sendo com passos pequenos. Kate deu uma chance para Madison e com isso poderá surgir uma linda amizade. Rebecca se abriu para o novo ao se relacionar com Miguel… Se não dermos chances para o novo, ficaremos sempre na mesmice. Então, reflitam sobre isso!

Até a próxima! 😀   

Tags This Is Us
Rodrigo Chechi

Rodrigo Chechi

Pedagogo formado pela UNESP. Especializado em Educação a Distância para a Docência pela UNIARA. Mestrando em Educação pela UNESP. Apreciador de vinho, café, séries e músicas. Um coração igual de mãe, sempre cabe mais uma série! rs No Mix escreve as reviews de This is Us, Pretty Little Liars (RIP), Orphan Black (RIP).

No comments

Add yours