Crítica: Lucifer retorna com algumas falhas no episódio 3×15

Imagem: FOX/Divulgação
Imagem: FOX/Divulgação

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Depois de todo esse tempo, desde o último episódio, High School Poppycock foi um episódio mediano, que investiu muito no que não precisava.

Continua após a publicidade

Parece que os personagens simplesmente não evoluem nessa temporada, não importa o quanto isso se mostre necessário.

Lucifer seguiu tentando achar alguma forma de matar Caim, que nem deu as caras essa semana. E por isso se conectou com a vítima, a escritora que superou seu bloqueio criativo para terminar seu livro. A ideia foi muito boa da ligação com ela e amei vendo Luci assumindo a responsabilidade pelo caso, pelo menos por uns minutos.

Continua após publicidade
Imagem: FOX/Divulgação

Já quem não mostrou ser superior foi nossa Maze e digo isso com muito pesar. Ela que já viu de tudo, perder as estribeiras dessa forma pelo Amenadiel, não dá, gente. Sei que Maze sentiu a dor da traição vindo de sua melhor amiga mentindo, talvez isso nem tivesse a ver com o Amenadiel. Mas infelizmente tivemos a impressão de que era dele que ela estava com ciúme.

Não acho que Linda estivesse errada porque parecia que ela e o anjo estavam realmente se gostando, mas era a melhor amiga dela, um pouco de sinceridade não fazia mal, né? Já o Amenadiel pode voltar pro céu que ninguém mais aguenta ele.

Continua após publicidade

O cômico foi Chloe se deslumbrando pelo mundo do ensino médio, mas a detetive acabou entendendo que aquilo nem era a cara dela mesmo. No fim das contas, o esquisitão ia ser o herói. Todd fez uma atuação engraçada, não podemos negar. O mais engraçado é que as pessoas nunca mudam, ficou fácil ver isso na reunião.

Mas agora, o que foi aquele pedido do baile de Lucifer? Gente, socorro. Por que é que ele não mostra sua identidade pra Chloe de uma vez? Não acham que o sonho dele quis dizer que ele precisa contar a verdade? Talvez a grande revelação venha no final de temporada, não acham?

Já passou da hora de vermos a verdade e seus desdobramentos nessa história.

Mas enquanto isso, Linda tomou uma dose de altruísmo e terminou seu romance de ensino médio, em nome da amizade com Maze. Já Luci, descobriu que não há nada possível de ser feito no presente, mas ele sempre pode voltar ao passado e mudar algo que foi feito. Como? Não sabemos, mas será que Caim vai deixar de ser o primeiro assassino da face da terra?

Nota: Ella escrevendo sobre ela mesma, só pode ser um sonho.

Nota 2: Charlotte e Daniel acham que enganam alguém? Por favor.

E vocês, também esperavam mais do retorno? Estranharam a Maze tanto quanto eu? Me contem e aproveitem pra ver a promo do próximo episódio aqui em baixo. Espero vocês na próxima review, até lá!

Paulista, estudante de Direito e geminiana. Apaixonada por livros e séries, mesmo sem ter tempo pra nenhum dos dois. No Mix, escreve a coluna #MixAudiência, além das reviews de American Crime Story, Black Mirror, Chicago Fire e The 100.