Crítica: O cerco está fechando no episódio 3×13 de Supergirl

supergirl 3x13
Imagem: The CW/Divulgaçãko
supergirl 3x13
Imagem: The CW/Divulgaçãko

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Uma nova ameaça acaba de despertar

Quem acompanhou o episódio passado, deve ter se atentado a alguns detalhes. Reign não está sozinha em sua missão, e agora serviu para sabermos mais do que está por vir. O lance das três wordkillers só serviu para deixar essa temporada mais eletrizante. Com certeza isso vai agitar muito as coisas daqui pra frente, e é bom que não cai na mesmice.

Continua após a publicidade

Agora foi a vez de focar em Purity. A segunda assassina francamente não me convenceu de imediato, e logo pensei que fosse uma versão alien da Sereia Negra. O que mais me intrigou foi a facilidade do DEO rendê-la, aquilo foi sério? Depois parei para pensar, que seu lado maligno acabara de despertar. Se Sam até hoje ainda está se adaptando, imagina Julia.

Continua após publicidade

Alex teve grande destaque, mostrando-se bastante bad ass. Ok que Supergirl gosta de sempre ver o lado bom das pessoas, não a julgo, mas tem horas que cansa. Para a situação que se encontravam, a metodologia da agente era mais eficaz, mesmo que já era de se esperar que seria em vão. Aí lá vem outra discussão entre as irmãs Danvers, e o circo pegando fogo.

Imagem: The CW/Divulgação

Quem também se sobressaiu nesse episódio foram J’onn, Winn e Mon-El. No momento em que o girl power vem exalando cada vez mais na série, curti esse “clube do Bolinha”. Foi a partir disso que ficou nítido o quanto o daxamita evoluiu, desde a temporada passada. Nunca esperava por um momento de brothers entre ele e nosso Caçador de Marte, e isso foi um dos momentos altos.

Continua após publicidade

As worldkillers têm salvação?

Com a libertação de Purity, era hora do nosso squad entrar em ação para deter a nova vilã. Aí nesse momento a metodologia de Supergirl foi o mais apropriado, pois serviu também para Alex. Após a discussão com a irmã, ela se tornou ponto chave para a worldkiller voltar a ser Julia, mesmo que breve. Por um momento pensei que ela conseguiria fazer isso com Reign, e descobrindo que ela é na verdade Sam. Fiquei bem desapontado disso não ter acontecido, porém não surpreso.

Com as ameaças por ora controladas, um plot twist foi apresentado nos momentos finais. Durante o episódio, Mon-El e Imra tiveram um discussão tola. Entretanto, fomos descobrindo que o relacionamento deles não é totalmente como imaginamos. Nos últimos instantes, ela acaba revelando que a vinda deles para essa linha do tempo tem um propósito. Será a Legião que vai conseguir deter as worldkillers? A vida de Supergirl estará em risco nas mãos de Reign, e caberá a eles impedir sua morte?

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

Finalmente alguém descobriu sobre Sam. A cena final me deixou bastante intrigado, e ao mesmo tempo com os nervos a flor da pele. A personagem teve um momento de stress com Lena, e por um instante teve mais um de seus blecautes. A empresária então acabou percebendo o que estava acontecendo. O pior disso tudo foi sua última fala, deixando claro que sabe como ajudá-la. E se Lena Luthor for a terceira worldkiller? Fica o questionamento para mexer com os neurônios de todos. O ruim é esperar até abril para isso.

PS: por mais momentos afetivos entre Alex e Winn, por favor.

https://www.youtube.com/watch?v=sn5GGoeU0tU