Crítica: The Flash promete final catastrófico para a temporada com 4×22 – “Think Fast”

Imagem: The CW/Divulgação

Continua após as recomendações

“Disseram os roteiristas: ‘Que haja DeVoe’. E viram os roteiristas que era bom.”

A quarta temporada de The Flash chegou ao seu penúltimo episódio preparando a base para o que promete ser uma finale catastrófica. Depois de um deslocado episódio filler na semana passada, a série retomou aquele senso emergencial que nos levarão ao clímax da trama deste ano. Isso sem perder os elementos que construíram essa temporada.

DeVoe chegou enfim chutando a porta mostrando a que veio. A sequência inicial do episódio foi impressionante e demonstrou com perfeição a superioridade de seus poderes. Ele pode não ter previsto Flash conseguir alcançá-lo para destruir um de seus satélites, mas ele mostrou mais uma vez estar sempre à frente deles tendo em vista um plano B.

Continua após a publicidade

O time Flash finalmente não foi totalmente desperdiçado neste episódio. O trio Barry, Cisco e Caitlin sempre foram os pontos fortes do elenco da série, e vê-los trabalhando em conjunto aprendendo novos truques ajuda a fortalecer estes laços. Mesmo quando Cisco teve que bater de frente com Barry mais uma vez. Diferente de tempos passados, dessa vez as coisas foram colocadas a limpo e ali mesmo resolvidas. E com isso, a união de seus poderes trouxe um bom resultado para os planos do time.

Fiquei surpreso que a série conseguiu trazer mais história de fundo para Caitlin, que com certeza será explorado melhor na quinta temporada. Com isso provavelmente conheceremos mais do passado da personagem, assim como poderemos ter flashbacks do pai dela. Fico curioso para descobrir a origem de seus poderes como Nevasca que ao que tudo indica será diferente da dos quadrinhos (como já era quando achavam que era pela explosão do acelerador de partículas).

Os roteiristas conseguiram deixar Íris ainda mais irritante neste episódio.

Não tem como defender a personagem e espero grandemente que consigam consertar na próxima temporada o que fizeram com ela nesta. Ela o tempo todo no S.T.A.R. Labs não está funcionando. Gostaria de voltar a vê-la como uma grande repórter da cidade ajudando Barry e cia de outra forma. Não fosse por sua tentativa de trazer Marlize para o lado deles, sua presença nesse episódio teria sido totalmente inconveniente.

Imagem: The CW/Divulgação

Tivemos também bons alívios cômicos no episódio. Cisco continua me tirando aquelas boas gargalhadas, que de vez em quando faz falta. Até mesmo Diggle e Cecile tiveram seus momentos. Diggle, que aliás, fez uma ponta no episódio de duas formas diferentes.

Continuo achando absurdo as séries da DC não comentarem entre si as crises que enfrentam em suas respectivas cidades que podem tomar proporções globais. Coisa que só acontece quando se trata de um grande crossover. Não custava nada Diggle citar para Barry os problemas que Star City tem enfrentado com Ricardo Diaz. Tudo bem que Barry poderia aparecer por lá e acabar com o vilão em um segundo, mas não custava uma frase.

Think Fast foi um ótimo episódio, muito bem equilibrado, com bastante ação, e que preparou a temporada para seu final. Central City e o mundo entra agora em fim de jogo. A torcida para que a finale feche esse ano de forma grandiosa e bem amarrada é alta. Assim como também dê um bom pontapé para sua próxima temporada, já que parece que descobriremos a identidade do próximo grande vilão e da velocista misteriosa.

Quais as suas expectativas para essa season finale de The Flash?

CURIOSIDADES:

– Marlize DeVoe, na série, nasceu em Cape Town, África do Sul, lar de Dominic Mndawe, o herói Fera Liberdade.

– Referências Nerds:

  1. Cisco diz para Barry enviar os Super Amigos, referência a animação da Liga da Justiça de 1973.
  2. Cisco compara DeVoe com a Legião do Mal, grupo de vilões da DC.
Tags The Flash
Avatar

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.

1 comment

Add yours
  1. Avatar
    Isac Marcos 18 maio, 2018 at 12:06 Responder

    A série precisa é de um novo rumo e bom roteiristas, tá cada vez mais sem nexo. Explico com um exemplo: DeVoe toma o controle de um satélite do team Flash. “Previously”, os satélites que o DeVoe fez eram “especiais”, foi preciso que ele montasse um plano para conseguir o material, para lançá-los e iniciar o Iluminismo. Se qualquer satélite servia, ele não precisava ter tido todo aquele
    trabalho.
    Concordo contigo, a Iris tá horrível de irritante, fora as resoluções dela com associação livre assim num piscar de olhos. E mais um drama do Barry, menos mal que esse episódio resolveu rápido.
    E para finalizar: só tem uma terapeuta em Central City!
    Enfim, adoro The Flash, mas a série tá cheia de ‘vícios’ e fillers que acabam bagunçando toda narrativa. torcendo por novos ares na 5ª Temporada!

Post a new comment