Crítica: The Flash falha em paródia a James Bond no 6×06

“My name is Allen, Barry Allen”

Após sucessivos ótimos episódios, a sexta temporada de The Flash vinha seguindo uma linha excelente na construção de sua primeira metade da temporada. Era de se esperar que em algum momento teríamos uma episódio filler regular, mesmo que dentro da nova proposta da série em dividir-se em duas partes. Mas se no episódio anterior tivemos um exemplo de um bom episódio filler, o sexto episódio de The Flash seguiu o caminho contrário.

Continua após a publicidade

License to Elongate” foi um episódio paródico aos filmes da franquia de James Bond, onde vemos Barry e Ralph em sua falha tentativa de encontrar Sue Dearbon. A dupla já havia tido bons momentos em tela nas temporadas anteriores e aqui não foi diferente. O timing cômico de Grant Gustin e Hartley Sawyer é o que entretém e torna as situações aceitáveis. Mesmo toda a história cartunesca envolvendo o chefe do crime Remington Meister acabou passando batido quando o todo se tornou divertido. O único problema talvez tenha sido a falta de um aproveitamento melhor de Ultravioleta no episódio. Ao final ainda tivemos uma emocionante cena onde Ralph ganha o emblema de Homem-Elástico e herói da cidade e Barry ganhando uma medalha de honra por seu serviço por Central City.

O que não funcionou neste episódio de The Flash

O grande problema foi a falta de importância desse episódio para a temporada. Por mais que algumas poucas informações tenham sido relevantes, todas poderiam ter sido mostradas em um episódio importante em poucos segundos de tela. Mesmo a trama central de Barry e Ralph levou a nada. Com um universo tão rico nos quadrinhos para os produtores se inspirarem, por que The Flash continua fazendo episódios assim até hoje?

O episódio só foi mais fundo com toda a trama envolvendo Cecile e Chester. Foi vergonhosa do começo ao fim. A introdução de Chester como futuro membro do team Flash não foi nada animador. O personagem tem uma pegada bem parecida com a de Curtis em Arrow, que por mais que tenha durado muito tempo na série, nunca deu muito certo. Então com um elenco e time já tão grande, não vejo como a adição de mais um personagem não-herói venha a funcionar. O episódio também não justificou a ausência de Cisco, que poderá ser explicada no próximo episódio ao retornar do velório de Cigana.

O que funcionou neste episódio de The Flash

Os pontos mais relevantes do episódio foram justamente a cena inicial e a final. Nash Wells reuniu o team Flash e deixou já as claras o que tem investigado e seu conhecimento sobre o Monitor. É revelado também que o Flash não consegue atravessar a Eternium, pedra que tem ligação com o Monitor (e com o Mago Shazam nos quadrinhos). As cenas de Nash com Allegra por mais que tenham sido triviais, foram mais interessantes que grande parte do episódio, já que tinham ligação e importância para a trama da Crise. O mesmo vale para a cena final com Ralph e Íris, e o inesperado ataque de Bloodwork ao herói. Parece que o grande embate entre Flash e o vilão irá acontecer já nos próximos episódios, mas ainda não se sabe se teremos uma “conclusão” para o antagonista antes do grande crossover.

A direção do episódio ficou por conta de Danielle Panabaker (a Nevasca) que mais uma vez fez um bom trabalho. Mas foi curioso o fato de terem colocado um episódio tão banal em suas mãos nesta sexta temporada após ter tido seu debut como diretora em um grande episódio na temporada passada. Danielle ao menos conseguiu trazer leveza e bons momentos dos personagens apesar do roteiro fraco, e já pré-engatar no grande confronto e midseason finale de duas partes dessa temporada de The Flash.

Crítica: The Flash falha em paródia a James Bond no 6x06

Imagem: The CW/Divulgação

CURIOSIDADES:

– O emblema que Barry dá ao Homem Elástico é parecido com o que o personagem usa nos quadrinhos.

– Ralph cita que Sue Dearbon foi vista usando um vestido da designer Victoria Vale. Nos quadrinhos, Vicki Vale é uma jornalista e interessa amoroso de Bruce Wayne. Foi introduzida para ser a Lois Lane do Homem-Morcego e chegou suspeitar que Bruce era o Batman.

– Referências Nerds:

  1. São citados alguns filmes de James Bond: 007 Contra o Satânico Dr. No (1962), Moscou contra 007 (1963), 007 Contra Goldfinger (1964), 007 – A Serviço Secreto de Sua Majestade (1969), 007 – Permissão para Matar (1989) e 007 contra GoldenEye (1997).
  2. Chester usa uma frase de Doctor Who (BBC): “Mornin’ Governor, I’m the Doctor.”
  3. Barry cita o jogo Mortal Kombat (1992) quando vê o uniforme de Ultravioleta.

cw.com

Nota do Episódio6
Review do sexto episódio da sexta temporada de The Flash, da The CW, intitulado "License to Elongate".
6
Tags The Flash
Avatar

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.

No comments

Add yours