Crítica: 3×07 de The Good Doctor traz tudo que precisamos

No meio de tantos episódios tensos e focados de The Good Doctor, esta semana viemos com algo muito bem dosado em The Good Doctor. A comédia entrou em um ponto certo, o drama foi bem apresentando e ainda tivemos tempo para trabalhar com dois casos importantes. Foi difícil segurar as risadas quando Shaun imitou o emoji de Carly ou quando Reznick mostrou os seios pro garoto. Mas tudo foi muito bem trabalhado pelas mãos de Alrick Riley, diretor do episódio que já demonstrou seu talento em diversas séries renomadas por aí – The Walking Dead, How To Get Away With Murder, Lucifer…

Continua após a publicidade

Essa semana o Cupido estava de mau humor…

Mas viemos aqui falar do episódio e dele falaremos. Os que mais sofreram essa semana foram os casais. Já é claro pra muita gente que envolver trabalho com relacionamento não é sempre um sucesso, entretanto, a gente sempre comete o mesmo erro. Lim e Melendez por exemplo, trouxeram uma briga inesperada. Ok, ele estava desajustado com a situação da pacientes, contudo, sem motivos nenhum para tratar a chefe de cirurgia/namorada daquela forma. Não sei se todos irão concordar, mas, dessa vez, temos um Melendez bem fora de si.

Seguindo as decepções amorosas, vamos a Debbie e Glassman. Não sei se vocês também perceberam, mas a série está tentando mudar um pouco da personalidade de Debbie. Sempre vi ela como alguém centrada, a pessoa que entraria na vida do nosso médico para endireitar as coisas e ultimamente não é bem o que vemos. Todavia, ainda assim, não consigo parar de gostar deles como um casal. Mesmo que estejam colocando empecilhos demais em um relacionamento que poderia viver bem apesar das diferenças que todo casal possui.

The Good Doctor está ao contrário e ninguém reparou?

Essa semana peço desculpas a vocês, mas não falarei de Shaun e Carly, pois estou cansado de ver o mais do mesmo entre eles. Quando a relação der mais uma evoluída, comentamos aqui. Mas já que falamos do nosso protagonista, vamos abordar seu amadurecimento. Depois do show de estrelismo na semana passada, gostei da forma com que ele abordou o caso da paciente nesta semana. Suas palavras foram diretas e conseguiram tocar bem fundo no emocional da situação. Quem diria que um dia a razão conseguiria mexer tanto assim com a emoção…

Crítica: 3x07 de The Good Doctor traz tudo que precisamos

Imagem: ABC/Divulgação

Por outro lado, temos Claire totalmente desestabilizada. Sabemos que o processo de luto não está sendo fácil para ela, principalmente por nunca ter tanto contato assim com a mãe. As palavras dela para o garoto foram duras e nem tão necessárias, mas, pelo menos, ela conseguiu contornar a situação logo em seguida. Apesar disso, ainda percebemos que suas atitudes impactaram bem na consciência, tanto que, no final da cirurgia, ela fez o que sempre fazemos quando estamos desesperados e sozinhos: foi para um bar afogar os sentimentos…

Mal falei de Shaun e Carly e a promo do próximo episódio já volta a focar completamente nos dois. Pelo visto, teremos a primeira grande tentativa de… vocês sabem, ? Acho que é a primeira vez que vi uma promo da série totalmente desfocada dos casos hospitalares. Só espero que não esqueçam do intuito médico da série para passar 40 minutos desenvolvendo um relacionamento que, ao meu ver, não terá tanto futuro assim…

Aguardo vocês na próxima semana com o resultado desse episódio um tanto quanto desafiador. Até lá!

Nota do Episódio9
Review do sétimo episódio da terceira temporada de The Good Doctor, da ABC, intitulado "SFAD".
9
Lucas Franco

Lucas Franco

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.

No comments

Add yours