Law & Order: SVU faz 20 anos cada vez mais relevante

Law & Order - SVU

Imagem: NBC/Divulgação

Falando do que importa desde sempre

Quando Law & Order: SVU entrou no ar Bill Clinton era presidente. A relevância era tamanha que logo no início da primeira temporada temos uma piadinha envolvendo Ken Starr, o então procurador especial incumbido da missão de investigar os negócios imobiliários do casal Clinton no Arkansas que nos apresentou Monica Lewinsky.

Desde então foram quatro presidentes (Clinton, George W. Bush, Barack Obama e Donald Trump), diversas guerras e uma crise econômica. Nada disso mudou a missão da série, na verdade ousaria dizer que tornou ainda mais forte e necessário o debate sobre violência doméstica, abuso sexual e pedofilia.

Mas qual a verdadeira necessidade de falar disso na televisão? Afinal de contas, tais assuntos estão no noticiário praticamente todos os dias. Lembro ao leitor que estamos no final da década de 1990 e início dos anos 2000, momento bem diferente na qual vivemos hoje. SVU foi quem introduziu essa conversa no cenário nacional e tal feito foi o que tornou a produção relevante.

Continua após a publicidade

Recentemente li um artigo dizendo que Mariska Hargitay, intérprete da protagonista Olivia Benson, é a “mãe do movimento #MeToo“. A reportagem do The Daily Beast é correta por uma série de razões. Mas principalmente por relembrar que foi a série responsável por afirmar que estupro não é “coisa de homem”. É crime. Violência doméstica não é disputa de casal. É crime.

Qualidade com conteúdo

Um estudo publicado em 2015 pela The Atlantic mostrou que assistir Law & Order: SVU nos torna mais inteligentes, enquanto CSI exatamente o oposto. Posso não ser cientista, mas como telespectador e estudante de direito é uma experiência necessária assistir essas vinte temporadas.

É um estudo não só do código penal do estado de Nova York e da jurisprudência e constituição dos Estados Unidos, mas também da sociedade americana. Aquela suja, com medo, angustiada, maltratada, infeliz e confusa. Para deixar a trama atrativa, Dick Wolf foi inteligente ao convocar um grande time de atores para fazer participações especiais. Vimos Carol Burnett, Robin Williams, Sharon Stone, Viola Davis e entre outros.

Vale lembrar que nessa vigésma temporada que se anuncia, teremos um episódio dedicado ao escândalo envolvendo Harvey Weinstein e Kevin Spacey. Mas há de se ressaltar que lá em 1999, um dos primeiros episódios da série falava sobre duas modelos menores de idade estupradas e maltratadas.

Coincidência ou não, deve-se saudar a importância e relevância de SVU para televisão e para sociedade. Há 20 anos, uma das mais relevantes da TV.

Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

No comments

Add yours