O final de How To Get Away With Murder: Annalise morre? Confira

How To Get Away With Murder Final

O que aconteceu no último episódio da série?

Chegou a hora de dizer adeus a How To Get Away With Murder. Depois de seis temporadas de decepção, caos e reviravoltas em abundância, a série produzida por Shonda Rhimes e criada por Peter Nowalk exibiu seu último episódio nos Estados Unidos na noite desta quinta (14).

E se você pensava que não poderia mais ser surpreendido pela série, acabou se enganando. O episódio trouxe fechamento para o grande julgamento de Annalise, que veio sendo explorado nesta temporada. Apesar dos crimes cometidos durante a série serem julgados, a protagonista estava sofrendo uma conspiração do FBI, e coube a ela defender a si própria. Ela se safou? E o principal: ela morreu mesmo?

Confira os spoilers do episódio abaixo. Siga por sua conta e risco.

O final de How To Get Away With Murder

Em primeiro lugar, após enfrentar um júri severo, Annalise Keating consegue se safar e é declarada inocente das acusações. Mas, obviamente, as coisas não foram tão simples assim. Durante o episódio, tivemos um tiroteio na escadaria da corte e, as balas foram disparadas por Frank. Mesmo que Bonnie tenha tentado impedir, ele disparou diretamente contra a Governadora.

Continua após a publicidade

Então, como você pode imaginar, é meio difícil abrir um tiroteio em público e se safar. Frank acaba morrendo nos braços de Bonnie, com Annalise desesperada ao lado deles. No entanto, Bonnie acaba morrendo, devido aos ferimentos do tiroteio e logo, você pode adicionar mais dois corpos a pilha de mortos durante a série.

No final, também tivemos uma história de Connor e Oliver: eles romperam o casamento, com Connor se entregando a polícia e ficando cinco anos preso. Posteriormente, eles reatam a união terminando a série juntos. Já Michaela se tornou juíza.

A morte de Annalise

Sobre a morte de Annalise, que o público realmente gostaria de saber: sim, ela morre. Mas, ao contrário do que muitos pensavam, ela morreu idosa, de causas naturais. Logo, as cenas do funeral que vimos durante a temporada final eram na verdade flashs do futuro.

O funeral trouxe vários rostos para a despedida, incluindo Eve, Laurel, Connor, Oliver e Christopher. Sim, o personagem interpretado por Alfred Enoch que vimos também durante algumas cenas nesta temporada tratava-se de Christopher, filho de Wes e Laurel. E por que ele está lá? Bem, ele se tornou estudante de direito e Annalise sua mentora. E agora, ele se tornou o professor da disciplina “Como se livrar de um assassinato”. Com a esperança de menos corpos, é claro.

Resumo da história: Annalise conseguiu se safar da punição, embora nunca tenha matado ninguém. Além disso, ela sofreu muito ao longo do caminho, então podemos contar isso como uma punição, certo?

A viagem de How To Get Away With Murder foi longa, mas nunca chata. Cheia de reviravoltas. E então, seria prudente que este final fosse a altura da série. Como um texto do Mix de Séries apontou ontem, a série foi muito importante para a história da TV e merece nosso reconhecimento.

E então, o que você achou do final de How To Get Away With Murder. Deixe nos comentários. Além disso, continue acompanhando todas as novidades do mundo das séries aqui no Mix de Séries e em nossas redes sociais (Instagram, Twitter e Facebook).

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

5 comments

Add yours
  1. Avatar
    Maria Paula 15 maio, 2020 at 16:24 Responder

    Um final maravilhoso para uma série maravilhosa. Porém, algumas coisas poderiam ter sido melhor exploradas como a mae da Laurel, hannah keating, a governadora, os castillos. O que pareceu foi que queriam prender tanto o público que deixaram tudo – TUDO MESMO – para o último episódio o que foi ruim já que não conseguiram explicar tudo o que ainda estava solto. Uma grande pena as mortes de Bonnie e Frank – Ainda tinha esperanças de Frank ser redimido e ficando com a Laurel pra cuidar do Christopher, mas foi emocionante ver AK chorando por ele. Outra coisa triste porém necessária foi Michaela ficando sozinha, mostrou que a ambição da personagem juntamente com seu ego eram tão grandes que nada nem mesmo a verdade estavam acima deles. Connor sempre amei e nunca julguei, um final digno pra um personagem tão amado a série toda por mim. Laurel como disse acima queria sim que tivesse ficado no final com Frank, porém ele ter morrido nos braços de Bonnie e ela estando com ele até o fim foi muito emocionante. Tegan maravilhosa, sem mais. Nate graças a Deus não ficou com AK, porém feliz com o desfecho dele.

  2. Avatar
    Pablo 18 maio, 2020 at 03:27 Responder

    assistindo a série. mesmo que ela tenha virado em besteirou mexicano. e também. por ter me dado conta, que se tratava realmente do ultimo episódio. a Advogada brilhante, que até então ensinava seus alunos; pupilos; clientes; testemunhas e demais personagens, de um processo criminal; a mentir! encobria assasinato; manipulava testemunhas e provas; magoava as pessoas que a amavam; escondia e lavava as mãos pelos crimes(assassinatos) que seu aluno Frank cometia; porém, não os cometiam e, nem poderia ser acusada por tais! subornava; ocultava; mentia. mas, sempre se redimia. pois, tirou Frnak da prisão; aguentou a morte do filho e, perdoou seu assassino, que por uma infeliz coinscidência; era o pr´prio Frank, a quem ela mais admirava! foi uma verdadeira mãe para Bonnie, que estava praticamente perdida; protegeu do inicio ao fim sim! todos que dá maneira e da forma dela, os amavam; sofreu com preconceito por ser negra: excelente advogada; alcoolatra; lésbica comportamental; marido e cunhada, sociopatas e incestuosos. senhor! alguém aqui tem duvidas o sofrimento da personagem foi tamanho, merecia ser declarada inoscente, pelo artigo 121 § 5º do CP. pois, nenhuma penalidade, seria pior do que o sofrimento, que ela carregou até a morte. quando ela de forma brilhante. deixa a cargo dos jurados a dificil tarefa, de condená-la por está sendo verdadeira e despida de qualquer mascara. por já está sendo punida pelos seus erros e pecados. e, cheque mate. mais brilhante de tudo e, que chegou a me arrepiar e, ver que valeu apena ver a serie. foi quando ela tocou na ferida de todos nós. sem tirar um ser humano! quem de nós nunca foi uma pessoa ruim? que se não praticaram coisas más em ação, não as praticaram em cogitação? aí, eu percebi que os jurados, náo tinh outra coisa a fazer, se não absolvê-la. depois, a cena da então e também brilhante Tegan(Amirah Vann), se declarando para Annalise. destacando a brilhante atuação de Frank(Charlie Weber); Bonnier(Liza Weil); Nate(Billy Brown); Ophelia Harkness( Cicely Tyson) personagem Mãe de Annalise. os outros personagens, com exceção Connor Walsh(Jack Falahee). que por sua originalidade e também brilhante atuação. teve um final já esperado e bem colocado! pois, ele sempre foi meio que me cima do muro; rebelde. nem do bem e nem do mau. sempre co seus questionamentos e, fazendo tudo a qualquer preço e de form precipitada. não me supreendi e fiquei com pena dele no final. pois, ele sempre se mostrou ambicioso; arrogante; senhor de si; pensando mais nele do que nos outros. acho que nem o apagado do Oliver Hampton(Conrad Ricamora); ele amava! e sempre vez questão de demonstar isso! não que ele não gostasse do Oliver. seria leviano da minha parte. mas, ele era só uma valvula de escape para suas frustações; manias; neuras. teve o final que merecia. em relação aos outros personagens e ao final da serie. faço uma menção relampago. porque não marcaram em nada e, muito menos vão deixar saudades! a personagem Michaela, de longe merecia virar uma Juíza! insegura do inicio ao fim da serie. personagem Maddox(Rome Flynn), até agora estou tentando entender, qual a razão ou participação na história. Laurel castilho, que nojo! prefiro nem comentar, pois, sua atuação foi pesima do inicio ao fim. personagem sem contexto na história. morte do Frank e da Bonnie, desnecessária. assim como aquele titoteio na porta do tribunal. sem contar as varias historias não explicadas e as lacunas deixadas! pra mim, o pior foi a morte da Protagonista Annalise Keating. não pelo fato dela ter morrido. mas, avançar a serie anos depois num futuro longinguo. foi demais pra mim! chegou a ser patético aquele enterro e, a solução improvisada dada. tudo bem, que a serie sempre fez retrocessos e avanços no tempo. mas foi demais, para minha cabeça. digerir que seculos depois, Annalise morre de velhice; e não está cara da mãe, assim como Christopher filho de Laurel, tinha a cara do pai Wes, alias, que engodo; imbloglio essa ressuscitação do personagem. deve ser por isso, que a personagem Annalise Keating, morreu na história. Viola Davis, já deveria está exausta, de tanto ter que carregar esse elenco nas costas e; com razão! conclusões finais: quando achei que a serie tinha começado a melhorar na 6ª Temporada,. a Autora que toma tarja preta vencida, se perdeu completamente! alias, totalmente. o final teve seus nuances, mas, longe de ser um final para entrar para história. não digo que foi péssimo ou horrível. foi de acordo com o rumo desastroso que a serie vinha tomando. não gostei e pronto! a Autora, poderia ter desperdiçado mais tempo, não com a morte da protagonista ou com outros personagens apagados. tinha tudo, para nos desgustar, com um final digno do inicio da serie e seu nome ” How to get away with murder”. mas, eu imaginei já nos 6 ultimos demorados episodios. que pelo andar da carroagem, a Autora, não consegueria dar um desfecho memorável. poderia ter transformado o final da serie, num filme com pelo menos 2(duas) horas de direção. talvez teria mais tempo, de ter feito um final, mais aplausível!

  3. Avatar
    pablo 18 maio, 2020 at 03:30 Responder

    Assisti a série desde do inicio. estava no 5 ou 6 espisodio da 1ª Temporada. na ocasião, me interessei pela série, porque estava cursando Direito. até então, nunca tinha ouvido falar ou ter conhecimento da serie. confesso que no inicio, não perdia nenhum episódio. era totalmente viciado na serie. até porque, quando vi a atuação da brilhante Viola Davis(Annalise Keating), fiquei encantado! sem dúvidas, uma excelente atriz do inicio ao fim da serie. sou aficcionado em tudo que versa sobre Direito; Justiça; investigação; defesa; interrogatório, então vocês podem imaginar a euforia, nas cenas nos Tribunais. chegava a me imaginar, no lugar dos advogados; pupilos de Annalise e outros. a serie vinha alinhada a té então. com um bom contexto e atores com uma boa interpretação. a serie começou a se perde e, fugir do verdadeiro contexto, ainda na morte do marido(Sam) da protagonista(Annnalise Keating). as temporadas seguintes, foram martirizantes, tanto que o ipobe; audiência. caíram de forma assustadora e agonizante. a série começou a ficar chata, com os pupilos de Annalise Keating com suas crises constante de consciência. lamentando a morte dos que já foram. estava brabeira aturar Michaela; Asher; Connor e chata da Laurel e o Wes. este ultimo, parecia o patinho feio da série, tentando encontrar um lugar no time de Anallise. personagem chato e apagado! o derrocada da série. começou já na 1º temporada. quando Sam depois da já morto. os pupilos da protagonista, com medo de serem incriminados. resolvem dar um fim no corpo. totalmente sem lógica! não fazendo nem jus ao titulo da serie, ” Como se safar do assassinato “, sem sermos os assassinos. pois, se eles esperasem a policia chegar até o local e, não dessem fim no corpo. com certeza, não responderia por nada! nem por ocultação de cadáver! pois, se te uma coisa que a Justiça Americana e as investigações não pecariam, é em descobrir o verdaeiro assassino; diferente do Brasil!, até porque, foi um crime tão obvio e cheio de evidências. mas, em fim. é uma ficção e, assim como toda ficção, precisa haver um melodrama. ainda mais, se tratando Shonda Rhimes, autora da fracassada e já deu, serie Grey´s Anatomy. serie que matou todos os personagens e, já deveria ter dado Tchau a muito tempo, assim como os teletubbies! nos episodios e temporadas seguintes. ninguém aguentava mais, os choramingos dos pupilos da protagonista. tirando a própria Annalise; Frank; Bonni e Nate, como suas Babás. acabando por ofuscar mais ainda o talento da Viola Davis e dos outros; que tinham que cuidar dos idiotas o tempo todo. a série ficou chata, porque começou a fugir da sua real proposta e contexto, nesse momento. afinal, a serie me corrijam se eu estiver errado.não tinha como foco principal, os coadjuvantes pupilo de Annalise; e sim, mostrar como defender criminosos, de uma assasinato. afinal, é para isso que serve, uma advogada criminalista! mas, a serie, ficou focada o tempo todo, nas criançinhas que não eram capaz. de curar e exorcizar seus próprios fantasmas. bem tipo de estudantes de Direito frustados e, que só escolhem o curso de Direito; por status; agradar os pais; tirar onda. menos. ser um grande profissional; seja ele um brilhante advogado; defensor; promotor; procurador; magistrado etc.. bem parecido, com “muitos estudantes de Direito Brasileiros”. que acabam sujando o nome da Faculdade ou Universidade, com seus chinelinho de dedos da hora; bermudinha da moda; turista que quase nunca aparecem nas aulas; ficam implorando misero 0,5 ao professor; não se interessam por nada, que diz respeito ao curso; vivem no mundo do bob; se restrigem ao que o professor ensina, sem se atulializa; vivem implorando para passar, mesmo não tendo condições ou fazendo jus, pra tal; não sabem acessar o site do Tribunal. só se preocupando com resultado final; que é ter o diploma. me da nojo! desabafo e revolta a parte. mas, não consegui conter minha emoção. porque, é por conta dessa turma que não quererm nada. que todos levam o pato. voltando a serie; ou melhor concluíndo meu comentário sobre o final da serie. entendo e respeito a opinião de cada um de vocês aqui! mas, não vou dizer que o ultimo capitulo foi horrivel ou, que nada se aproveitou. não! tirando a ataução brilhante de Annaliser no Tribunal, como sempre. mesmo já com a vitória nas mãos, pois, seria com certeza declarada inoscente. ela resolve de maneira suspreendente e digna de aplausos. nos tirar da ficção, quando de forma brilhante. fez um discurso de tirar o folêgo e arriscada. essa cena. foi de arrepiar! me tirou o folêgo; coração bateu em disparada; mão ficou fria; respiração sufocante e, um bolo na garganta. talvez, porque aí, especificamente nessa cena. tenha me dado conta, o do porque ter insistido em continuar assistindo a série. mesmo que ela tenha virado em besteirou mexicano. e também. por ter me dado conta, que se tratava realmente do ultimo episódio. a Advogada brilhante, que até então ensinava seus alunos; pupilos; clientes; testemunhas e demais personagens, de um processo criminal; a mentir! encobria assasinato; manipulava testemunhas e provas; magoava as pessoas que a amavam; escondia e lavava as mãos pelos crimes(assassinatos) que seu aluno Frank cometia; porém, não os cometiam e, nem poderia ser acusada por tais! subornava; ocultava; mentia. mas, sempre se redimia. pois, tirou Frnak da prisão; aguentou a morte do filho e, perdoou seu assassino, que por uma infeliz coinscidência; era o pr´prio Frank, a quem ela mais admirava! foi uma verdadeira mãe para Bonnie, que estava praticamente perdida; protegeu do inicio ao fim sim! todos que dá maneira e da forma dela, os amavam; sofreu com preconceito por ser negra: excelente advogada; alcoolatra; lésbica comportamental; marido e cunhada, sociopatas e incestuosos. senhor! alguém aqui tem duvidas o sofrimento da personagem foi tamanho, merecia ser declarada inoscente, pelo artigo 121 § 5º do CP. pois, nenhuma penalidade, seria pior do que o sofrimento, que ela carregou até a morte. quando ela de forma brilhante. deixa a cargo dos jurados a dificil tarefa, de condená-la por está sendo verdadeira e despida de qualquer mascara. por já está sendo punida pelos seus erros e pecados. e, cheque mate. mais brilhante de tudo e, que chegou a me arrepiar e, ver que valeu apena ver a serie. foi quando ela tocou na ferida de todos nós. sem tirar um ser humano! quem de nós nunca foi uma pessoa ruim? que se não praticaram coisas más em ação, não as praticaram em cogitação? aí, eu percebi que os jurados, náo tinh outra coisa a fazer, se não absolvê-la. depois, a cena da então e também brilhante Tegan(Amirah Vann), se declarando para Annalise. destacando a brilhante atuação de Frank(Charlie Weber); Bonnier(Liza Weil); Nate(Billy Brown); Ophelia Harkness( Cicely Tyson) personagem Mãe de Annalise. os outros personagens, com exceção Connor Walsh(Jack Falahee). que por sua originalidade e também brilhante atuação. teve um final já esperado e bem colocado! pois, ele sempre foi meio que me cima do muro; rebelde. nem do bem e nem do mau. sempre co seus questionamentos e, fazendo tudo a qualquer preço e de form precipitada. não me supreendi e fiquei com pena dele no final. pois, ele sempre se mostrou ambicioso; arrogante; senhor de si; pensando mais nele do que nos outros. acho que nem o apagado do Oliver Hampton(Conrad Ricamora); ele amava! e sempre vez questão de demonstar isso! não que ele não gostasse do Oliver. seria leviano da minha parte. mas, ele era só uma valvula de escape para suas frustações; manias; neuras. teve o final que merecia. em relação aos outros personagens e ao final da serie. faço uma menção relampago. porque não marcaram em nada e, muito menos vão deixar saudades! a personagem Michaela, de longe merecia virar uma Juíza! insegura do inicio ao fim da serie. personagem Maddox(Rome Flynn), até agora estou tentando entender, qual a razão ou participação na história. Laurel castilho, que nojo! prefiro nem comentar, pois, sua atuação foi pesima do inicio ao fim. personagem sem contexto na história. morte do Frank e da Bonnie, desnecessária. assim como aquele titoteio na porta do tribunal. sem contar as varias historias não explicadas e as lacunas deixadas! pra mim, o pior foi a morte da Protagonista Annalise Keating. não pelo fato dela ter morrido. mas, avançar a serie anos depois num futuro longinguo. foi demais pra mim! chegou a ser patético aquele enterro e, a solução improvisada dada. tudo bem, que a serie sempre fez retrocessos e avanços no tempo. mas foi demais, para minha cabeça. digerir que seculos depois, Annalise morre de velhice; e não está cara da mãe, assim como Christopher filho de Laurel, tinha a cara do pai Wes, alias, que engodo; imbloglio essa ressuscitação do personagem. deve ser por isso, que a personagem Annalise Keating, morreu na história. Viola Davis, já deveria está exausta, de tanto ter que carregar esse elenco nas costas e; com razão! conclusões finais: quando achei que a serie tinha começado a melhorar na 6ª Temporada,. a Autora que toma tarja preta vencida, se perdeu completamente! alias, totalmente. o final teve seus nuances, mas, longe de ser um final para entrar para história. não digo que foi péssimo ou horrível. foi de acordo com o rumo desastroso que a serie vinha tomando. não gostei e pronto! a Autora, poderia ter desperdiçado mais tempo, não com a morte da protagonista ou com outros personagens apagados. tinha tudo, para nos desgustar, com um final digno do inicio da serie e seu nome ” How to get away with murder”. mas, eu imaginei já nos 6 ultimos demorados episodios. que pelo andar da carroagem, a Autora, não consegueria dar um desfecho memorável. poderia ter transformado o final da serie, num filme com pelo menos 2(duas) horas de direção. talvez teria mais tempo, de ter feito um final, mais lógico.

  4. Avatar
    Pedro 2 junho, 2020 at 03:38 Responder

    Mas na verdade, aquele tiroteio foi mandado por quem ? FBI, Jorge, a governadora quem ? Não consegui entender essa parte.

Post a new comment