Pacto Brutal choca com a verdade sobre morte de Daniella Perez

Autora Glória Perez abre seus arquivos e seu coração no documentário Pacto Brutal

Pacto Brutal Daniella Perez
Imagem: Divulgação.
- Publicidade -

O documentário Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez está disponível na HBO Max. A produção cuida do caso chocante de forma séria e responsável. O crime é um dos casos mais famosos de feminicídio no Brasil, em uma época em que não existia esse termo ainda. A história é conhecida por grande parte dos brasileiros. A série documental faz uma incrível reconstituição dos fatos apresentando muito material inédito sobre o caso.

- Publicidade -

Mesmo em uma época pré-internet, o caso ganhou grande repercussão nacional e chegou a ter destaque na imprensa internacional. O assassinato de Daniella Perez marcou pra sempre a historia de televisão brasileira. A atriz e bailarina, filha de Glória Perez, estava no auge de sua carreira com o caminho aberto ao sucesso. No entanto, interromperam sua vida de forma precoce e brutal.

No dia 28 de dezembro de 1992, Daniella Perez foi assassinada com 18 tesouradas sem direito e sem tempo de se defender. A atriz tinha 22 anos. O responsável pelo crime, Guilherme de Pádua, ator com quem fazia par romântico na novela De Corpo e Alma. Sua cúmplice, sua esposa, Paula Thomaz. Então, eles abandonaram o corpo na Estrada dos Bandeirantes no Rio de Janeiro.

- Publicidade -

Com dois episódios disponíveis, a qualidade da produção de Pacto Brutal impressiona, além disso, entrega uma narrativa impecável. Enquanto o primeiro episódio traça um resumo da vida de Daniella até seu trágico assassinato, o segundo episódio desenvolve o inicio da investigação e como a mídia lidou com o caso. As entrevistas de familiares, amigos e colegas de profissão dão profundidade à narrativa e entregam a carga dramática de quem revive um dos piores episódios de sua vida. Em especial, a mãe Glória Perez e o ator Raul Gazolla, na época marido da vítima.

Documentário Pacto Brutal acerta em dar voz à família de Daniella Perez e ao processo criminal

De forma dolorosa, mas muito respeitosa, é possível notar a preocupação da produção de Pacto Brutal em relatar o caso de forma honesta. Logo, os responsáveis pelo crime, Guilherme de Pádua e Paula Thomaz, não foram ouvidos e não contribuíram de forma alguma com a produção. Da mesma forma, Guilherme já forneceu em exaustão diversas entrevistas com sua versão dos fatos. Hoje casado, convertido ao cristianismo e pastor de uma igreja evangélica. A intenção do projeto é trazer luz ao material processual e a família da vítima.

onde assistir documentário daniella perez
Imagem: Divulgação.

Em primeiro lugar, a equipe de pesquisa fez um ótimo trabalho. Impressiona todo material utilizado no documentário. Com base nos autos do processo criminal e nos relatos de pessoas próximas à vítima, grande parte do material pertence à própria Gloria Perez. A novelista abre seu coração e relata o caso com riqueza de detalhes. Algo que ela nunca tinha feito anteriormente. Portanto, é duro e impactante acompanhar o relato de uma mãe que perdeu uma filha de forma tão covarde e violenta. Os familiares e amigos não escondem a dor e o vazio de ter perdido uma pessoa tão querida. As entrevistas são emocionantes. Igualmente, as imagens da cena do crime apresentadas sem censura são brutais.

- Publicidade -

Leia também: Pacto Brutal O Assassinato de Daniella Perez, onde assistir e quantos episódios?

O caso conta com muitos rumores e teorias. No entanto, a série lança uma critica a todas as inverdades envolvendo o assassinato e a imagem de Daniella. É notório que o interesse da mídia no caso e toda repercussão de certa forma influenciaram na condução da investigação. A versão de Guilherme de Pádua de que Daniella o assediava de forma a prejudicar seu casamento foi amplamente explorada pela mídia. 

Desrespeito e machismo marcaram o caso

Sem dúvida é constrangedor acompanhar as imagens do enterro da atriz. Através de imagens, o documentário Pacto Brutal mostra que o momento de tristeza de familiares e amigos se tornou um carnaval. Enquanto a família sofria o luto, fãs histéricos tentavam ter algum contato com os famosos. Pessoas rindo e gritando mostram a falta de noção e empatia diante de um momento tão doloroso. Algumas pessoas que compareceram ao cemitério na despedida de Daniella Perez estavam lá pelo motivo errado. 

Além disso, com o assassinato de Daniella, a ficção e a realidade se colidiram. Na novela De Corpo e Alma, escrita por Glória Perez, eles viviam um casal. Seus personagens ganharam tanto destaque que estamparam jornais e revistas. Igualmente, exploraram suas personalidades na vida real. A ideia do casal fazia parte do imaginário dos espectadores da novela. Glória em determinado momento diz que as fotos do casal na ficção são mais brutais que as fotos da cena do crime.

- Publicidade -

Rumores sobre um possível envolvimento entre a vítima e o assassino fora da novela passaram a ganhar força, principalmente com o depoimento de Guilherme de Pádua.  Por outro lado, a mídia sensacionalista fomentava a teoria. A moral de Daniella, que era casada, foi colocada à prova. E mais uma vez, a filha de Glória Perez estava sendo desrespeitada e vítima.  Desta vez de calúnias e machismo. Houve a tentativa de culpabilizar a vítima, e o documentário deixa isso evidente pela forma como as autoridades trabalharam, e a mídia tratou o crime.

Imagem: Divulgação.

Considerações finais

Pacto Brutal: O Assassinato de Daniella Perez toca na ferida, não apenas da família da atriz, mas também de uma sociedade que é doente. Que é machista, misógina e sem empatia com o sofrimento do outro. Daniella mesmo depois de morta, sofreu as consequências por ser mulher. Certamente o público que aprecia documentário sobre crimes reais vai notar a qualidade técnica da produção, além de se emocionar com os relatos.

Todo mundo conhece o crime,no entanto, essa é a oportunidade de conhecer a verdadeira história por trás do crime. O caso teve grande repercussão, esteve presente nos noticiários, nas capas de jornais e revistas. 30 anos depois, o crime ganha uma série documental na HBO Max dando voz a quem foi calada e fazendo justiça à memória de Daniella. 

Certamente um dos objetivos é  reparar alguns equívocos sobre a forma como o caso foi conduzido pelas autoridades e pela mídia. Com versões sensacionalistas alimentadas pelos assassinos. Os próximos episódios devem dar continuidade a investigação e desmistificar as teorias fantasiosas sobre o caso. Portanto, esta é a primeira vez que contam a história de Daniella sob a perspectiva correta.

- Publicidade -