Crítica: Sam e Dean atacam de detetives em 13×15 de Supernatural

Imagem: CW/Divulgação
Imagem: CW/Divulgação

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Estou até agora com a sensação de que foi mais um daqueles capítulos para encher linguiça e fazer a série render os 20 e poucos episódios. A diferença é que dessa vez fizeram algo melhor do que das outras. Confesso que adoro a vibe Sherlock Holmes, com aquela boa pitada de mistério que paira no ar. E acho que colocaram esse ingrediente em uma medida ideal em Supernatural.

Continua após a publicidade

Whinchesters trabalham para chefe da Máfia.

Neste episódio, Sam e Dean resolvem procurar um dos itens necessários para o feitiço que abriria um portal para o mundo em que Mary está presa. O ingrediente em  questão é o sangue de um santo, que eles descobrem estar em poder do colecionador Richard Greenstreet. Como eles não tinham dinheiro para comprar o item, Greenstreet pede que roubem a cabeça de São Pedro do chefe da Máfia, Santino Scarpatti, em troca do sangue do Santo Inácio.

Continua após publicidade

Os Whinchesters descobrem que a cabeça fora roubada de um convento em Malta, na Europa, e que a mesma seria entregue para o chefe da Máfia. Quando eles vão atrás do ladrão, descobrem que o mesmo fora assassinado e que o artefato havia sido, novamente, roubado.

Nesse ínterim, Scarpatti descobre que Sam e Dean estão tentando roubá-lo e os convida para uma conversa. Durante o bate-papo, o chefe da Máfia contrata os Whinchesters para que encontrem a cabeça e lhe entregue a mesma.

Continua após publicidade

Sam e Dean encontram o sangue do santo.

Que o Greenstreet estava mentindo ao dizer que tinha o sangue do santo eu já sabia. Mas, achei que foi uma “sacada” muito boa o ingrediente que os rapazes precisavam estar justo com o padre que eles resolveram ajudar. Dei um tapa na testa quando o padre revelou que ele havia sido chamado de “homem santo” pelo Papa e fiquei me perguntando como eu não havia chegado à essa conclusão antes. Por isso, os heróis pediram ao pároco um pouco de seu sangue.

No final, achei que o episódio foi mediano e estou querendo ver como os produtores vão explicar tanta coisa no final da temporada. Será que vai dar tempo para que desatem todos os nós que foram atados?

Acho que eles deveriam parar de “inventar moda” e começar a responder os questionamentos que já foram levantados: qual vai ser o papel da Rowena nessa temporada? Por que Gabriel retornou agora? Lúcifer vai mesmo dominar o Céu? Quando Jack vai conseguir usar seus poderes em toda a sua plenitude? Miguel vai invadir a Terra?

Estou ansiosa para saber as respostas de todas essas questões. E vocês?