Sucesso na Netflix, críticos detonam Continência ao Amor: “filme ruim”

Fãs estão gostando do filme, mas os críticos não.

Continência ao Amor
- Publicidade -

Em um mundo que cada vez mais o público quer mais, a Netflix vem trazendo semanalmente diversos longas que estão se tornando sensação entre os fãs. Há poucos dias, Agente Oculto fez a festa na plataforma. E agora, chegou a vez de Continência ao Amor (Purple Hearts) se tornar o novo fenômeno da plataforma.

- Publicidade -

O longa, de gênero romance, chegou na Netflix na sexta-feira (29 de julho), e tem chamado a atenção de críticos e espectadores desde então. No entanto, isso não quer dizer que a opinião de ambos está sendo a mesma. Aliás, o cenário está longe disso.

Nova história velha

Continência ao Amor
Imagem: Divulgação.

O filme Continência ao Amor, Purple Hearts em inglês, não é o primeiro longa com esse nome. Na verdade, em 1984, surgiu um filme com este mesmo título, que também falava sobre uma situação romântica durante a guerra. Mas a versão de 2022 da Netflix não é um remake.

- Publicidade -

Com direção de Ben Lewin e Elizabeth Allen Rosenbaum, a nova versão de Continência ao Amor tem até uma história batida. Ele segue Cassie (Sophia Carson), uma cantora e compositora em dificuldades que trabalha à noite em um bar para pagar suas dívidas médicas após ser diagnosticada com diabetes.

Leia também: A verdade sobre Continência ao Amor: filme tem história real?

Com sua situação financeira cada vez pior, ela percebe que pode se casar falsamente com um fuzileiro naval para aproveitar os benefícios do governo. Entra Luke (Nicholas Galitzine), que concorda com o acordo devido ao seu próprio passado conturbado.

Uma vez que os dois se casam, Luke embarca e nós acompanhamos o relacionamento deles à medida que inevitavelmente tal cresce para se tornar algo mais do que o pretendido. No entanto, como o nome deste filme sugere, o enredo não é sem tragédia. Então, é melhor você se preparar para as lágrimas.

- Publicidade -

Fãs estão amando Continência ao Amor… Mas a crítica, odiando

Continência ao Amor filme
Imagem: Divulgação.

Embora os fãs da Netflix tornaram Continência ao Amor o filme número 1 em 89 países, os críticos de todo mundo não foram tão gentis com este filme quanto os espectadores em geral. No Rotten Tomatoes, o maior portal que reúne críticas ao redor do planeta, o filme conquistou apenas 30% dos críticos. Frente a uma impressionante nota de 85% do público.

Então, o que os críticos não gostaram do filme? A publicação do The New York Times, por exemplo, estava descontente tanto com o enredo quanto com o padrão de atuação dos protagonistas, afirmando que “O filme se afunda a em tramas e subtramas planejadas, agravadas pela falta de química entre as duas pistas.”

Da mesma forma, o AV Club apontou que “tanto Carson quanto Galitzine são pessoas bonitas – presumivelmente uma das principais atrações do filme. Mas suas cenas de amor não transmitem calor nem substância emocional. E, consequentemente, não são é muito divertido de assistir.

- Publicidade -

Leia também: 13 melhores filmes para assistir na Netflix em 2022

Por outro lado, alguns críticos puderam ver o que o filme estava tentando alcançar, mas sentiram que foi longe demais em seus esforços para inspirar emoção. O Screen Rant argumentou sobre isso. “É fácil ver o potencial, mas Continência ao Amor se inclina para o excesso de sentimentalismo, com truques narrativos projetados para provocar lágrimas e subjugar o pensamento”. Em suma, ele diz que “é um filme ruim”.

Porém, nem todos detonaram o filme dessa forma. Jordan Lyon de Ready Steady Cut apontou a importância e relevância das questões que este filme destaca. “A parte boa de Continência ao Amor é que ele se afasta do brega de outros filmes de romance. Em vez disso, traz alguns problemas da vida real e os mistura na pequena história que o filme conta ao seu público em pouco mais de duas horas.”.

Então, vale a pena assistir Continência ao Amor?

Esta não é a primeira vez que vemos uma divisão entre o que críticos e espectadores pensam de um filme. Principalmente quando se trata da Netflix. No entanto, a julgar por sua posição número 1, parece que nenhuma condenação de críticas, mesmo em alto número, pode impedir os espectadores de assistirem Continência ao Amor.

O filme mostra questões relevantes e realistas com as quais as pessoas comuns podem se relacionar. Mas com tragédia e romance, promete uma montanha-russa de emoções o tempo todo. Pode não fornecer a química de Romeu e Julieta que você espera. Mas, no mínimo, deve prender sua atenção por duas horas.

A Netflix tem sido um pouco imprevisível com seus recentes lançamentos de filmes, mas parece que Continência ao Amor deu aos espectadores algo que eles querem. Isso é suficiente para garantir o primeiro lugar na plataforma, mas não espere que ele permaneça lá por muito tempo. Afinal, sempre haverá um novo filme na plataforma para ocupar aquele lugar.

Anderson Narciso
- Publicidade -