A história real do filme Atentado ao Hotel Taj Mahal: eis a verdade

Filme que é sucesso no Brasil tem verdade por trás de sua história?

Atentado ao Hotel Taj Mahal
Imagem: Divulgação.
- Publicidade -

Em 26 de novembro de 2008, 10 jovens em um bote inflável desembarcaram em Mumbai, na Índia, e entraram na cidade sem serem detectados. Eles foram enviados pelo Lashkar-e-Taiba, um grupo terrorista com sede no Paquistão. Armados com rifles de assalto, granadas e artefatos explosivos improvisados, eles rapidamente se espalharam pela cidade.

- Publicidade -

Ao longo dos próximos três dias, os terroristas causaram estragos, matando mais de 170 pessoas e deixando Mumbai “de joelhos”. Essa é a história do filme Atentado ao Hotel Taj Mahal, que fez muito sucesso no Brasil, quando estreou em 2019.

Com direção de Anthony Maras, o thriller conta com Dev Patel, Armie Hammer e Nazanin Boniadi no elenco. Em Atentado ao Hotel Taj Mahal, a história se concentra em dar foco nos convidados e funcionários presos dentro do Taj Mahal Palace Hotel por dias. Tudo isso, enquanto quatro terroristas armados perseguem os corredores, matando aleatoriamente.

- Publicidade -

Os cineastas de Atentado ao Hotel Taj Mahal fizeram uma pesquisa ambiciosa sobre os ataques reais antes das filmagens. Mas, como acontece com muitas dramatizações de eventos reais, a narrativa de Atentado ao Hotel Taj Mahal diverge da história em alguns casos. Então, o que é fato e o que é ficção? O Mix de Séries te conta!

O cerco ao hotel realmente durou dias?

Atentado ao Hotel Taj Mahal
Imagem: Divulgação.

Ao longo de Atentado ao Hotel Taj Mahal, hóspedes e funcionários permanecem presos no hotel, perseguidos por terroristas assassinos por dias a fio, enquanto as forças de segurança permanecem do lado de fora. Esta representação dos eventos é bastante próxima da realidade da situação que ocorreu nos dias caóticos de 26 a 29 de novembro de 2008.

Leia também: Sucesso na Netflix, críticos detonam Continência ao Amor: “filme ruim”

De acordo com um relatório da RAND, levou quase 10 horas para os comandos de elite do NSG da Índia chegarem ao local dos ataques em Mumbai. Em parte devido ao fato de que a força de reação rápida do país estava baseada perto de Délhi, a centenas de quilômetros de distância.

- Publicidade -

Enquanto isso, os civis presos no Taj Hotel e outras situações de reféns ao redor de Mumbai foram essencialmente deixados à própria sorte. Não foi até a manhã de 29 de novembro que os agentes de contraterrorismo finalmente limparam o prédio. Então, o cerco ao Taj Hotel terminou oficialmente.

O personagem de Dev Patel, Arjun, tem base em uma pessoa real?

Arjun, um garçom pego no meio dos ataques, é um dos personagens centrais do filme. Ao longo do longa metragem, ele tenta manter seus convidados seguros e voltar vivo para sua própria família. De acordo com Maras, Arjun não é uma pessoa real. Embora muitas de suas ações no filme, como dizer aos convidados em um restaurante para se esconderem debaixo das mesas e manter as luzes apagadas enquanto os atacantes invadem o prédio, são baseadas em eventos reais.

O personagem é na verdade um amálgama de duas pessoas reais. Um garçom em um dos restaurantes do Taj’s e um segurança desarmado que conseguiu ajudar a levar dois policiais até a sala de câmeras do hotel para rastrear a localização dos quatro terroristas.

- Publicidade -

Os hóspedes do hotel são reflexos de pessoas reais?

Atentado ao Hotel Taj Mahal
Imagem: Divulgação.

Zahra (Nazanin Boniadi), bem como David (Armie Hammer), um casal abastado, e Vasili (Jason Isaacs), um empresário russo, também estão no centro da ação no Hotel Mumbai. Todos eles são convidados pegos nos ataques que tentaram, de forma desesperada, saírem vivos. Todos os três são personagens de ficção. Embora, como Arjun, muitos de seus traços e ações se inspiram nos de pessoas reais. De acordo com Maras, os personagens de Zahra e David são um amálgama de dois casais reais diferentes pegos nos ataques.

Um casal da vida real inspirou a cena em que Zahra e David são feitos reféns pelos terroristas. Enquanto o outro enfrentou uma situação semelhante à de Zahra e David no filme – decidindo se separar durante os ataques para dar a seus filhos uma chance melhor de ter pelo menos um dos pais vivo.

O personagem de Vasili, também ficcional, é um amálgama de duas pessoas. Assim, ele reflete um rico empresário e um ex-agente das forças especiais que estavam ambos no Taj durante os ataques.

Leia também: Eduardo e Mônica: onde assistir e tudo sobre o filme

Para Maras, a escolha de ficcionalizar esses personagens pareceu mais respeitosa com a privacidade de quem sobreviveu aos ataques. Assim como a memória de quem não sobreviveu. “É algo que tentamos abordar com o máximo de sensibilidade possível”, diz Maras à TIME. “Obviamente, sangue é derramado no chão – pessoas morreram e há memórias muito pronunciadas desses ataques.”.

Quem foi o Chef Hemant Oberoi?

O chef executivo do Taj Hotel, Hemant Oberoi (Anupam Kher), é outro dos personagens principais de Atentado ao Hotel Taj Mahal. Ao longo do filme, ele permanece notavelmente calmo durante a crise e faz o possível para manter seus convidados e funcionários seguros.

Oberoi é de fato uma pessoa real – ele atuou como chef executivo no Taj por décadas. E as pessoas o conhecem como uma das principais estrelas da culinária da Índia. Para os cineastas, dessa forma, manter os detalhes biográficos de Oberoi intactos não era uma escolha. Não havia como ficcionalizar seu personagem icônico. “Mesmo que ele não seja mundialmente famoso, ele tem muita fama na Índia”, diz Maras. “Todo mundo saberia de quem estávamos falando.”.

O Taj Staff realmente fez os sacrifícios que eles fazem no filme?

Um dos motivos centrais de Atentado ao Hotel Taj Mahal é a bravura da equipe do hotel, que faz esforços extraordinários para proteger seus hóspedes. Este altruísmo não é uma invenção. Após os ataques, no entanto, houve relatos de funcionários da cozinha literalmente no caminho de balas para seus hóspedes. E funcionários que, tendo escapado, optaram por voltar ao hotel para ajudar os hóspedes a sair.

Eu simplesmente não podia acreditar que você não teria um ou dois. Mas toda a equipe do Taj Hotel de forma espontânea, praticamente em massa, permanecesse para proteger seus hóspedes”, diz Maras. “Era algo que eu não conseguia entender. Quem eram essas pessoas e o que os levou a fazer isso?”. Esses atos de extrema bravura, diz ele, foram uma grande parte de sua inspiração para fazer o filme.

Anderson Narciso
- Publicidade -