Viola Davis denuncia que atrizes negras ainda estão ganhando menos que brancas

Imagem: Women in the World/Divulgação

Atriz soltou o verbo sobre como as atrizes negras ainda possuem desvantagens em Hollywood.

Essa semana a atriz Viola Davis, de How To Get Away With Murder, tirou muitos aplausos da platéia durante uma entrevista eletrizante em Los Angeles. Em uma poderosa conversa com a CEO da Women in the World, Tina Brown – que lembrou a infância traumática de Davis até suas experiências em Hollywood como uma mulher negra – a atriz não poupou ao falar sobre a vulnerabilidade de sua ascensão ao sucesso.

Mesmo agora, com uma carreira de 30 anos, incluindo os prêmios Emmy, Tony e o Oscar, ela compartilhou que ela ainda se encontra na luta por receber um pagamento digno e papéis substanciais.

Continua após a publicidade

Eu tenho uma carreira que provavelmente é comparável a Meryl Streep, Julianne Moore, Sigourney Weaver. Todos saíram de Yale, saíram de Juilliard, saíram da NYU. Elas tinham o mesmo caminho que eu, e ainda não estou perto delas. E estou falando dinheiro, e das oportunidades de emprego, nem perto disso“, observou a atriz de 52 anos, em um vigoroso comentário sobre as desigualdades experimentadas por mulheres de cor em Hollywood.

“As pessoas dizem: ‘Você é a Meryl Streep negra… Nós te amamos. Não há ninguém como você’. OK, então, se não há ninguém como eu, você acha que sou isso, você eu tenho de receber pelo meu valor, destacou.

A artista também lembrou que o salário é apenas uma das questões, ao destacar que as oportunidades para as atrizes negras ainda são bem menores.

Cheguei ao ponto [onde] eu não estou mais fazendo isso. Não estou aguardando o meu valor. Eu sou digna. Quando eu saí do ventre de minha mãe, sai dignamente“, disse Davis. “Você pegue uma Shailene Woodley, que é fabulosa. E ela pode ter 37 capas de revistas em um ano. 37! E então você compare com alguém – uma jovem atriz negra que está em seu mesmo nível de talento e tudo mais. E ela vai ter quatro. E é sensato em nossa cultura que você tenha que ser feliz com isso”, disse a atriz.

Viola Davis ainda disse que é conhecimento da sociedade o quão a mulher ainda recebe menos que o homem, e que este é o momento onde as mulheres precisam dar um basta na situação.

“Sempre menciono o que Shonda Rhimes disse quando aceitou o troféu Norman Lear na premiação do Sindicato de Produtores, há dois ou três anos. Ela levantou o prêmio e disse, ‘Eu Aceito esse prêmio porque acredito que o mereço. Porque quando eu entrei na sala, pedi o que queria e esperava receber isso. E é por isso que acredito merecer este prêmio. Porque Norman Lear era um pioneiro e eu também sou’. Isso é revolucionário vindo de uma mulher, mas é duplamente revolucionário para uma mulher não-branca porque nós estamos no último vagão do trem, realmente estamos. E já chega”.

Essa discussão vem ao mesmo tempo que uma mulher branca – a atriz Ellen Pompeo, que também trabalha em uma série de Shonda Rhimes, se tornou a atriz mais bem paga da TV.

A reflexão de Davis nos leva a discutir que a mulher negra também precisa lutar pelo seu valor, além de precisar lutar pelo seu gênero.

Seu discurso na vitória do Emmy, em 2015, ainda é muito lembrado quando o assunto vem em pauta.

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

No comments

Add yours