A Lista Terminal é uma história real? A verdade por trás da série

Tudo sobre a história que inspirou A Lista Terminal no Prime Vídeo.

A Lista Terminal série

Criação de David DiGilio (‘Crossbones’), A Lista Terminal é uma série militar de ação e suspense. A história segue o tenente-comandante James Reece (Chris Pratt), um líder de pelotão SEAL da Marinha que perde quase toda a sua equipe quando uma missão em Aleppo, na Síria, dá terrivelmente errado. Depois de retornar aos EUA, o único outro membro do grupo sobrevivente além dele aparentemente morre de suicídio.

Continua após publicidade

Além disso, Reece começa a sentir dores de cabeça e alucinações, e assassinos mascarados matam sua esposa e filha. Isso o coloca em busca de vingança contra todos que trouxeram dor e sofrimento para ele e seus entes queridos. A Lista Terminal oferece uma história complexa sobre amor, perda e os SEALs da Marinha. Então, se você está se perguntando se ela tem inspiração em eventos reais, eis a verdade.

A Lista Terminal tem história real?

A Lista Terminal série
Imagem: Divulgação.

Não, A Lista Terminal não tem base em uma história real. Mesmo que ela parece ter alguns elementos da realidade embutidos em sua narrativa.

Continua após publicidade

Leia também: 7 séries tipo A Lista Terminal que você precisa assistir

A série do Amazon Prime Video é uma adaptação do romance homônimo de 2018 do autor Jack Carr, a primeira escrita da série de livros ‘James Reece’. Até o momento, o autor já escreveu cinco livros: ‘The Terminal List’, ‘True Believer’, ‘Savage Son’, ‘The Devil’s Hand’ e ‘In the Blood’. Carr é um ex-SEAL da Marinha na vida real; e como Reece, ele costumava ser um atirador SEAL alistado antes de servir como Líder de Equipe, Comandante de Tropa, Comandante de Unidade de Tarefa bem como Comandante de Pelotão.

Como um franco-atirador SEAL, a especialidade de Carr era em comunicações e inteligência. Então, durante seus vinte anos de serviço, ele foi destacado para o Iraque, Afeganistão e sul das Filipinas.

Em 2016, ele deixou a Marinha e atualmente vive com sua esposa e filhos em Park City, Utah. Para se preparar para seu papel, Chris Pratt trabalhou em estreita colaboração com os Navy SEALs da vida real.

Continua após publicidade

Criador explicou processo de criação

Imagem: Divulgação.

Em uma entrevista em maio de 2022, então, David DiGilio explicou os papéis que ex-SEALs e outros veteranos militares desempenharam no desenvolvimento do programa.

“Acho que realmente começa com o ex-SEAL da Marinha Jared Shaw”, afirmou DiGilio. “Jared trabalhou com Chris em ‘Zero Dark Thirty’, e ele também conhecia Jack através das equipes. Dessa forma, quando Jack escreveu seu primeiro livro, Jared imediatamente o colocou nas mãos de Chris Pratt, que então começou a persegui-lo.”.

Depois de saber que Antoine Fuqua (‘Prefeito de Kingstown’) estava buscando os direitos do primeiro livro de Carr, Pratt propôs que eles se unissem, e o outro homem aceitou. Além disso, esta é a primeira vez que eles trabalham juntos desde ‘The Magnificent Seven’.

Continua após publicidade

“No início de suas conversas [de Pratt e Fuqua], eles perceberam que havia um personagem tão grande aqui, conspirações tão grandes e uma história tão grande que realmente implorava para ser mais do que um filme de duas horas, então eles decidiram fazer é uma série de TV”, explicou DiGilio.

Leia também: A Lista Terminal, 2ª temporada: tudo o que sabemos

Os criadores de A Lista Terminal, dessa forma, trouxeram SEALs e outros veteranos para a sala dos roteiristas para aconselhamento técnico e trabalho de dublês. Além disso, há também mais de 25 atores com formação militar que aparecem no show. Carr citou autores como Clive Cussler, Vince Flynn, Daniel Silva, Tom Clancy, David Morrell e Michael Connelly como inspiração em uma entrevista de maio de 2022 à Fox News Digital.

O autor elogiou ainda Pratt e Fuqua por seu trabalho na adaptação em uma entrevista ao Washington Post Live em junho de 2022. “Desde o início, o que era importante para Chris e Antoine era que, ei, se um veterano sentasse e virasse isso e assistiam, no mínimo eles diziam: ‘Sabe de uma coisa, esses caras fizeram a lição de casa e colocaram todo esse esforço e energia para fazer isso direito’”, afirmou Carr.

Evidentemente, os criadores de A Lista Terminal extraem certas coisas da vida real em sua tentativa de contar uma história militar autêntica, mas, em última análise, portanto, o programa não é baseado em eventos reais.

Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.