Crítica: 10×20 de The Walking Dead destacou Princesa, mas sem avanço

Crítica: 10x20 de The Walking Dead destacou Princesa, mas história não avançou em nada

Os episódios extras estão aprofundando os personagens. No entanto, a história continua parada e deverá ser assim até o início da 11ª temporada

The Walking Dead criou um contexto a mais para o plot envolvendo a Nova Ordem Mundial. Como já sabemos, a história havia encerrado com Eugene (Josh McDermitt), Ezekiel (Khary Payton), Yumiko (Eleanor Matsuura) e Princesa (Paola Lázaro) rendidos pelos soldados da comunidade misteriosa.

Continua após as recomendações

O lado bom é a Princesa

“Splinter” teve uma sacada ótima: desenvolver a nova – e também querida pelo público – personagem, mostrando aspectos que até então passariam por despercebido, como a questão da sua sanidade. Dado tanto tempo isolada e sem contato com outras pessoas, Princesa passou a criar muitas fantasias e diálogos em sua cabeça.

O episódio mostrou a captura de Princesa, bem como a forma com que ela precisou lidar com o ocorrido, descobrindo formas de conversar com seus amigos. Ao longo disso, a personagem foi inclusive trazendo traumas de seu passado à tona, como o momento em que ela leva um golpe no queixo.

Continua após a publicidade

Sua hesitação em responder as perguntas de um dos soldados fez com que ela continuasse presa, buscando dentro daquele vagão uma forma de escapar e salvar os outros. E, ao contrário do pedido de Eugene para que a moça colaborasse, Ezekiel surgiu pelo teto do vagão e de quebra nocauteou um dos guardas.

O que há por trás desse grupo novo?

Crítica: 10x20 de The Walking Dead destacou Princesa, mas história não avançou em nada

Imagem: AMC / Divulgação

E eis o plot twist que The Walking Dead trouxe: em nenhum momento Princesa teve contato com seus amigos. Em contrapartida, todos os encontros, as passagens pelo vagão foram criadas pela mente dela própria. O nocaute no guarda foi feito também pela personagem, que ainda conseguiu fugir.

Contudo, Ezekiel da mente dela tentou convencê-la a ir embora, mas a moça terminou cedendo e voltando à estaca zero, libertando o guarda que havia prendido e colaborando com a situação, inclusive revelando as informações que antes tentou manter em segredo.

Ao final do episódio, Princesa observou seus amigos com sacos na cabeça, enquanto o guarda fazia o mesmo com ela, terminando num climax de “será que o lugar para onde eles vão é ruim”? O fato é que até mesmo quem não acompanha as HQ’s já sabe da próxima comunidade e do arco final.

Faltou enredo, um erro grave

E aí vem a pergunta: ok, mas o que o episódio trouxe de bom para a história de The Walking Dead? Além de um background maior para Princesa, de resto ABSOLUTAMENTE NADA. O plot de “Splinter” poderia muito fácil ser deletado e ninguém sentiria falta. Já Princesa poderia ser desenvolvida em outro contexto.

Eu entendo que os episódios são extras e apenas serviriam para complementar a história. Exatamente, complementar, algo que este não fez. Um bom roteiro certamente criaria bons ganchos entre o passado e o futuro na Nova Ordem Mundial, mas sabemos que neste caso, não será assim.

E você, o que achou do episódio desta semana? Princesa merece ou não um desenvolvimento melhor? Comente suas impressões e continue aqui, ligado no Mix de Séries!

Nota do Episódio4.5
Review do vigésimo episódio da décima temporada de The Walking Dead, da AMC, intitulado "Splinter". Exibido pelo Star Channel.
4.5