Crítica: 15×08 de Supernatural decepciona com retorno de Miguel

Supernatural episódio 15x08

Ainda estou processando esse episódio! 

Aconteceram algumas coisas em Supernatural que me deixaram meio perdida.

A primeira delas foi a tão falada volta de Adam/Miguel. Isso porque o Dean descobre que a resposta sobre a fraqueza de Chuck estaria na Tábua dos Demônios em Miguel, pois ele foi um dos responsáveis por prender Amara. O Whinchester concluiu que, se a irmã de Deus poderia ser presa em uma marca, logo Ele também poderia.

Então, iniciou-se a busca por Miguel no Inferno, onde todos supunham que o mesmo estaria. Porém, ao chegarem no lugar, receberam – para variar – uma bela surra de algumas criaturas demoníacas que lá estavam. Eis que Cas, Sam e Dean foram salvos por, ninguém mais, ninguém menos do que a Rowena.

Esse foi o primeiro ponto que não entendi muito bem. Eu pensei que não haveria mais o retorno do mundo dos mortos para quem morresse nessa temporada. E ela não somente retornou, como se transformou na Rainha do Inferno.  Foi legal ver toda a influência e poder que a ruiva possui, ainda mais em seu novo cargo. Acho que não foi um retorno em vão, mas também não sei se o achei necessário. Parece que retirou um pouco do peso, de todo o significado que a morte dela teve. O que vocês acharam disso?

Continua após a publicidade

Mas, ela não perdeu tempo e já plantou a semente para que Dean e Castiel consertem o que está errado entre eles.

Achei legal também que ela tranquilizou Sam sobre a sua morte. Ela disse que foi a melhor coisa que lhe aconteceu em tempos, uma vez que pôde se tornar a Rainha do Inferno.

O arcanjo “louco” está de volta

Do jeito que a Rowena e todos os outros personagens se referiram ao Miguel, eu pensei que ele fosse causar um grande estrago quando fosse encontrado. Todos se referiram a ele como “o louco” e tudo mais, e eu achei que ele estaria, no mínimo, revoltado.

No entanto, vemos que ele e o Adam aprenderam a se respeitar nos anos que conviveram na jaula e construíram um relacionamento baseado na confiança também.

O Adam ficou com raiva, sim, dos Whinchesters, mas se mostrou bem racional e ao encontrá-los. Achei também que a atuação do Jake Abel foi bem caricata, para diferenciar bem quando era o Miguel e quando era o Adam.

No final, o Miguel, que até então se recusava a acreditar que o maior vilão de todos fosse o Chuck, enxergou a verdade, através da mente de Castiel, que o obrigou a enxergar. Ele entregou o feitiço que poderia ajudar a parar Chuck e abriu a porta do Purgatório, onde se encontrava um dos ingredientes para o feitiço e foi embora.

Devo dizer que achei que Miguel foi mal aproveitado em seu retorno? Espero que ele apareça mais vezes e demonstre o seu real poder.

Chuck se encontra com Sam em Supernatural

Tivemos, ainda, o primeiro encontro de Sam e Deus nessa temporada de Supernatural. Eu não sei se o fato de Chuck ter promovido essa reunião tem a ver com ele querer demonstrar que está confiante de que ainda controla as coisas, pois usando Donatelo, ele descobriu que os Whinchesters e Cas estão se mobilizando para enfrentá-lo.  Acho que essa é uma medida desesperada para tentar amedrontar Sam e evitar qualquer atitude negativa para Chuck que o hunter pudesse pensar em ter.

Vocês concordam com isso?

cw

Nota do Episódio7.3
Review do oitavo episódio da décima quinta temporada de Supernatural, da CW, intitulado "Our Father Who Aren't In Heaven".
7.3

No comments

Add yours