Crítica: 3×04 de Westworld tem volta de William em reviravolta chocante

Critica Westworld 3x04

“Bem vindo ao fim do Jogo”. Westworld, 3×04.

Westworld levou três episódios para estabelecer seu “novo mundo”, e agora que a série já deu as cartas ela está pronta para jogar. O quarto episódio da terceira temporada, “The Mother of Exiles”, conseguiu colocar praticamente todos os personagens no centro da trama, sendo aquele que mais apresentou cenas de ação. Não para menos, encerrou sua narrativa com uma reviravolta chocante.

Com a interação dos protagonistas, a trama conseguiu um patamar extremamente interessante porque, mais uma vez, surpreendeu o público. Embora tivéssemos lançado algumas teorias na semana passada, que em partes se concretizou, o roteiro de Jonathan Nolan foi esperto o bastante para enganar o espectador.

Além disso, tivemos o retorno de um amado personagem – William, o Homem de Preto. Aparentemente, ele encontrou um desfecho intrigante e ansiado por todos, menos por ele próprio.

O movimento de Dolores em Westworld

O episódio contou com a grande revelação de que as pérolas que Dolores trouxe do parque eram na verdade cópias de si mesma. Sem dúvidas, essa revelação conseguiu chocar o público que suspeitava que Charlotte fosse uma versão “primária” da anfitriã. Mas todas as pérolas eram ela: Charlotte? Dolores. Conells? Dolores. Sato? Dolores.

Continua após a publicidade

No entanto, ainda não ficou claro porque a versão que está em Charlotte passou por uma “crise existencial” no episódio passado – fazendo parte do público acreditar que se tratava de Teddy. Mas certamente isso poderá ser explicado mais a frente.

Na trama desta semana, o movimento de Dolores acabou se conectando com o retorno do Homem de Preto. William reapareceu e estava mais louco do que tudo. Ele tem sofrido um colapso mental e uma espécie de crise de identidade imaginando se ele é um anfitrião secreto. William também está de luto pela perda de sua filha, que ele matou na última temporada, pensando que ela fosse uma anfitriã. Claro que essa “crise” soa um tanto forçada, uma vez que um homem com poderes e dinheiro como William facilmente descobriria se ele era um robô ou não.

De qualquer forma, sua instabilidade foi superada com a presença de Charlotte, que trouxe os planos de Serac em assumir a Delos. Mas o público também se surpreendeu na hora que descobriu que Charlotte era Dolores ao mesmo tempo que sacou ser tudo um plano da robô para colocar William em uma instituição mental. Assim, o Homem de Preto transferiu seu poder no conselho de acionistas para Hale, que tentará a todo custo privatiza-la.

O desfecho de William

O personagem acabou encontrando um desfecho neste episódio, embora eu creia que não seja definitivo – afinal, estamos falando de Ed Harris, um dos atores mais renomados deste elenco, e que é presença regular em toda a trama da série. Porém, a meu ver, Dolores fez um favor para o Homem de Preto. Ele precisa de um hospital psiquiátrico, porque ficou se perguntando a todo instante sobre sua realidade. Não, ele ainda não superou esse pensamento, como uma alucinação da própria Dolores o provoca. “Bem vindo ao fim do jogo”, ela diz. Mas será que é mesmo?

Anteriormente, tivemos uma cena no final da segunda temporada na qual vemos William preso em um teste de fidelidade, e ainda não está claro onde se encontra essa linha do tempo. Será que veremos mais deste momento na terceira temporada?

Corrida contra o tempo

Enquanto isso, Bernard e Stubbs vão para o mundo real. Lá eles possuem umas cenas desnecessárias até chegarem a conclusão de que o ex-executivo do fundo fiduciário de Dolores, Liam, foi transformado em anfitrião. Então, o plano deles é sequestrá-lo e fazer com que ele conte onde estão os outros anfitriões de Dolores.

Enquanto isso, a líder Dolores e Caleb vão até um banco, onde o público conhece um pouco mais dos detalhes técnicos futurísticos que Westworld inseriu em sua trama. Alguém por exemplo já ficou querendo aquele espelho que permite ver como você ficará com qualquer roupa? Uma ideia totalmente credível e bastante útil. Na cena, eles tentam obter acesso aos fundos de Liam em uma sequência que te deixa aflito se eles conseguiriam ou não. Mas isso foi apenas a ponta do iceberg do que estava por vir.

Logo após, Bernard, Stubbs, Caleb e Dolores se encontram em uma espécie de evento beneficente sexual. Sim, no futuro as pessoas misturam caridade e bordel. Lá há uma cena de luta bastante intensa que coloca Stubbs e Dolores lutando, Bernard e Dolores lutando, e Dolores com tudo mundo lutando. Certamente a gente vai se confundir com a quantidade de Dolores que tem nessa série. A cena, além de empolgante, serviu para que Bernard se desse conta de que todos os outros anfitriões ao seu redor eram cópias da robô. Mas lembrem-se que foi Dolores quem trouxe Bernard de volta, então há um propósito por trás disso tudo, certo? É o que estamos contando.

O papel de Maeve

Vemos finalmente que Maeve foi recrutada por Serac para derrotar Dolores. Tivemos mais acesso a história do empresário, com direito a um flashback intrigante da infância de Serac que mostra Paris ficando devastada (quem conheceu conheceu, quem não conheceu não conhece mais).

Embora tenhamos uma noção bem vaga da guerra que Caleb lutou, já estão circulando algumas teorias importantes sobre o passado do mundo real. Continuamos recebendo dicas de uma guerra que aconteceu, sem muitos detalhes claros. Mas em Westworld, sempre que você vê uma cortina fechada deliberadamente, é uma aposta segura que algo importante está sendo escondida por detrás dela.

De qualquer forma, Serac deixa claro que ele é um bandido legítimo, mas insistindo que seu objetivo é ajudar a humanidade e que nossa maior ameaça somos nós mesmos. Ele dá a Maeve a opção de retornar a uma jaula virtual, embora estar no mundo real não deva fazer muita diferença para ela.

Mas a conclusão foi: basicamente, Dolores tem uma chave para destrancar o Éden, trazendo qualquer anfitrião deste sistema virtual. Maeve quer essa chave, junto da chave de todos os dados secretos que Delos estava coletando sobre seus convidados, uma espécie de “mapa da mente humana” – que é o que Serac também quer.

Com seus interesses alinhados, Maeve tenta caçar Dolores e a encontra – bem, ao menos uma de suas cópias, disfarçada de Musashi, do ShogunWorld, agora como um chefe da Yakuza chamado Sato. Por que Dolores precisa se passar por Sato no futuro é parte de seu plano mestre, que ainda não conhecemos. No final, Sato mata Maeve, mas tem que sair antes de levar a pérola dela porque os homens de Serac estão chegando para rastreá-la. Logo, Maeve será ressuscitada e terá mais uma vida para “brincar” no mundo real.

Já queremos o embate Dolores x Maeve para ontem! E vocês? Confiram o vídeo promocional do próximo episódio de Westworld.

 

Nota do Episódio9
Crítica do quarto episódio da terceira temporada de Westworld, intitulado "The Mother of Exiles", exibido mundialmente pela HBO.
9
Tags westworld
Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

2 comments

Add yours
  1. Avatar
    Paulo 14 abril, 2020 at 10:17 Responder

    Eu achei super estranho quando no outro episódio a Dolores diz à Charlote que só confia nela. Eu fiquei: e ela confiava em quem? Porque o Teddy ela mesma matou e deixou lá Éden. E com outros ela não tinha muita interação.
    Agora, eu não acho que ela tenha trazido 5 pérolas de si mesma. Ela deve ter trazido as outras de outros anfitriões, só não usou ainda. O que ela fez foi apenas se replicar. Quero saber qual o destino de Stubbs depois daquela briga, porque eu acho ele mó gente boa. Espero que apareça mais ainda.

Post a new comment