Crítica: 5×19 de Chicago Med exagerou na falta de ética

Critica Chicago Med 5x19

Uma bagunça que só vendo…

O que está acontecendo no hospital de Chicago Med? Acho que os produtores estão um pouco perdidos, porque episódio após episódio, os médicos desta série entram em constantes conflitos de diagnósticos entre si. Fora que, a falta de ética está rolando solta por lá. Já poderia demitir um monte de eles.

Não que não gostemos de conflitos. Mas parece que a cada episódio um quer passar por cima do outro, saber mais que o colega de trabalho, questionando anos de prática, especializações entre outras coisas. Amo a Franquia Chicago, mas Deus me livre se eu fosse atendido em um hospital como o Chicago Med.

Neste episódio, tivemos o desenrolar de dois casos que testaram a paciência dos médicos – e dos espectadores também. Além disso, o destino do aluno de Ben foi decidido.

Os médicos de Chicago Med são doidos

Acho que essa frase define bem o que está acontecendo em Chicago Med agora. Realmente, é uma falta de ética atrás da outra. Em certo momento, até me questionei se há algum médico consultor atuando no episódio. Porque algumas coisas estão beirando a loucura.

Continua após a publicidade

Neste episódio, por exemplo, Crockett e Choi elevaram ainda mais sua disputa ao atenderem dois pacientes. Um, teria pulado de um lugar – potencialmente suicida, atingindo o carro de uma garota que se machucou pra valer. Enquanto Marcel atendeu a moça, Ethan foi para o caso da rapaz que teve atendimento do Dr. Charles. Acontece que o menino não assumiu que tentou suicídio, talvez por pressão do pai. Então, a única forma de contrariar seu discurso seria pegar o depoimento da moça – que estava em estado grave após passar por um procedimento.

Ethan foi até Crockett e tentou convencer o médico a tirá-la da sedação para que a moça desse um depoimento, o que foi obviamente negado. Mas Choi contrariou e, escondido, acordou da moça que em nada pôde ajudar. Acho que essa história serviu mais para impulsionar o embate entre os dois médicos, que terminou em soco. Mas gente, que absurdo a falta de ética do Dr. Choi. Mais ainda, desse hospital que negligenciou tal ação. Se fosse na realidade, certamente, ele estaria demitido – assim como vários outros que, episódio após episódio, infringem a lei.

No final das contas, o paciente foi liberado, e não conseguiram tratar a depressão do rapaz – destacando o ambiente tóxico que as vezes os pais podem trazer pros filhos. Mas essa história acabou ficando em segundo plano, porque a falta de ética descarada foi mesmo algo que incomodou.

O fim de April e Choi

Aparentemente, o casal chegou ao fim. Choi resolveu deixar a sua casa, e largou April para trás, após perceber que a situação com a moça não tinha mais condições. E ele chegou a conclusão que o problema não era Crockett, mas sim os dois. Sinceramente, fiquei feliz com o esse término. Tipo quando Natalie e Will terminaram. Realmente, os casais dessa série estão fadados ao fracasso, e realmente não sei mais o que pode acontecer. Por que será gente, que nenhum médico dessa série consegue ser feliz e trabalhar em paz?

Além disso…

No episódio tivemos também Will e Hannah trabalhando em um caso de uma grávida que tinha um tumor no cérebro e desejava, a todo custo, manter a gravidez – mesmo que isso significasse sua morte. E não deu outra. Só que a estudante Curry foi questionar Will, na frente de todo mundo, rolando o maior climão. E além disso, questionou a Dra. Asher, principalmente depois que viu que Will tinha um envolvimento romântico com ela.

Quanto drama!

Acho que na verdade a única coisa que salvou neste episódio foi a trama de Maggie e Ben, que finalmente resolverem adotar o garotinho após ele quase morrer novamente. Muito legal da parte deles, e espero que eles sejam muito felizes.

É, gente, o próximo episódio é o último da temporada e Chicago Med precisa urgentemente de uma reforma no modo como conta suas histórias. Está ficando muito forçado, enjoativo e, mais uma vez, antiético assistir essa série. E vocês, o que acham? Deixem nos comentários.

Abaixo, o vídeo promocional do último episódio.

 

Nota do Episódio7.1
Crítica do décimo nono episódio da quinta temporada de Chicago Med, intitulado "Just A River In Egypt", exibido nos EUA pela NBC.
7.1
Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

4 comments

Add yours
  1. Avatar
    Diana 16 abril, 2020 at 08:00 Responder

    Adoro chicago med. Um casak q eu queria q acontecesse era dr. Marcel e dra. Natalie. Eles tem muita quimica. Queria mais cenas com eles.

  2. Avatar
    Silvana 16 abril, 2020 at 08:38 Responder

    A falta de ética entre a classe médica não é novidade. A classe profissional mais antiética e egocêntrica no mundo atual é a dos médicos.
    Isso ocorre no mundo real. 1° eles se acham acima de Deus.
    Tem um ditado popular que diz:
    ” Advogados acham que são Deus” , ” Os médicos tem certeza”.

    Os médicos,com raríssimas exceções, são egocêntricos são politiqueiros e manipuladores no meio em que trabalham. Não existe lealdade e ética entre eles.

    Afirmo isso, com conhecimento e vivência sobre o assunto.
    Trabalhei na área de Saúde, convivendo diariamente com a classe, tanto na esfera da area de saúde particular como pública, por 34 anos.
    Isso são me surpreende.

Post a new comment