Crítica: 8×11 de Chicago Fire teve mudanças e foco no câncer

Critica Chicago Fire 8x11
Imagem: Divulgação

Novos ares para os bombeiros de Chicago

O décimo primeiro episódio da oitava temporada de Chicago Fire trouxe novos ares para nossos bombeiros, mesmo que brevemente. Mas o tempo na nova casa foi o suficiente para confusões mas também novos aprendizados. O episódio foi exibido na última semana, nos Estados Unidos, pela NBC.

Continua após publicidade

Mudança

Neste episódio, os bombeiros descobriram que o Batalhão estava com uma infestação de percevejos, o que fez com que todos os bombeiros saíssem de lá. Assim, o local que o passa a abrigá-los é o Batalhão 20 – o mesmo que está tendo problemas “territoriais” com o 51 desde o episódio passado. Essa rixa acabou se refletindo na liderança de Casey e o Capitão do Batalhão 20, que começaram a trocar farpas. O problema é que isso poderia acabar atrapalhando o pensamento durante algum chamado.

Continua após a publicidade

Mas se não fosse pelo Chefe Bolden, certamente este teria sido um erro fatal a acontecer durante esta mudança. Mas a sensatez de Casey também falou mais alto quando, em um dos chamados, ele ordenou que os seus bombeiros respeitassem as decisões do Batalhão 20.

Continua após publicidade

No mesmo chamado, Casey e o Capitão do 20 ficaram presos dentro de um grande incêndio, a fim de salvar um dos bombeiros que ficou para trás. A cena foi bem apreensiva, mas serviu para que uma espécie de respeito fosse criado entre os dois grupos. Essas lições que Chicago Fire passa são sempre ótimas de se assistir.

Vale ressaltar que, durante esta mudança, ainda tivemos alguns momentos engraçados envolvendo Sylvie, Foster e Stella, que ficaram com medo da Capitão do 20 retaliá-las por conta do problema da salinha de mulheres há alguns episódios atrás. Essas diversões são sempre bem recebidas, e que fazem um contraponto leve com todo o drama dos chamados.

Continua após publicidade

Câncer em destaque

O chefe Bolden acabou ficando de fora do Batalhão nestes chamados, mas por uma boa causa – ele foi a um seminário, que tratava dos riscos cancerígenos que os bombeiros se deparam todos os dias. Lá, ele acabou se deparando com um antigo colega – um aprendiz, que descobriu ter apenas seis meses de vida por causa do câncer.

Essa história serviu para que o Chefe refletisse e pudesse conscientizar os colegas de trabalho. E ainda, no final, Gallo ganhou destaque ao correr uma maratona com a roupa de bombeiro, a fim de apoiar a causa do câncer. Aliás, palmas para Gallo, que está saindo um personagem melhor que a encomenda – bom rapaz, com ar de inocente… mas que também não pensa duas vezes ao se envolver com uma grande paixão da academia. Estou gostando deste envolvimento dos dois, e espero que Chicago Fire mostre mais desta relação.

Para finalizar, tivemos um momento Brett e Casey neste episódio, com ela falando para o Capitão que já notou como ele sempre se importa com as vítimas, mesmo depois de levá-los para hospital, explicando que isso é uma espécie de inspiração para ela. Gostei do momento, que serviu apenas para torcermos para uma “pegação forte” entre eles. Eu estou querendo e vocês?

Na semana que vem teremos uma epidemia com falsos alarmes, que agitará a trama da série. Confira o vídeo promocional abaixo.

E você, o que está achando da temporada de Chicago Fire? Deixe nos comentários aqui da nossa crítica do episódio no Mix de Séries.

https://www.youtube.com/watch?v=Rc2L5ztpNOE