Crítica: Após luto, This is Us entrega episódio 2×16 mais leve

Imagem: NBC
Imagem: NBC/Divulgação

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Razão ou coração?

Decidi que iria começar essa review falando sobre Beth. Antes de tudo, preciso ressaltar que a atriz que interpreta a personagem (Susan Kelechi Watson) é maravilhosa, mas nesse episódio ela estava ESPETACULAR! Não sei se prestei mais atenção no episódio em si ou nas cenas em que ela aparecia. Sem contar que ela roubou a cena… É sobre isso que irei falar agora!

Continua após a publicidade

Sabemos que Randall sempre foi coração, como o mesmo menciona. Sempre foi um pai muito presente, que se importa muito (às vezes até demais) com as pessoas a sua volta. Isso é bom, mas ao mesmo tempo ruim. Percebemos que ele não conseguiu relaxar na despedida de solteiro de Toby, pelo simples fato de pensar em Deja toda hora. Enquanto isso, Beth estava sensacional e com fogo de viver. A cena dela com a cabeça fora do carro e com os strippers foram maravilhosas hahaha. <3

Continua após publicidade

Esse comportamento dela não quer dizer que ela é razão e que se desapega facilmente das coisas. Beth usa isso como uma armadura. Ficou claro no momento em que ela teve uma conversa franca com Kate. Se fossemos falar de signos, chutaria que assim como eu, Beth é capricorniana. Tem sentimentos, se apega, mas muitas vezes prefere ocultar isso e acaba passando uma imagem de desapegada e até mesmo sem sentimentos.

É compreensível que ela queira esquecer por um momento de todos os problemas que a cercam durante todos os dias e finalmente se entregar para a diversão… Ao voltar para a realidade, Beth mostrou para seu marido que é tão coração quanto ele, decidindo ir atrás de Deja. Infelizmente a situação dela com a mãe não é uma das melhores… Até o final da temporada saberemos no que isso acabará dando.

Continua após publicidade

Minha preocupação com o destaque que Beth recebeu nesse episódio é o fato da teoria de que ela possa ter câncer e acabar falecendo no futuro da série (não tá sabendo? Clique aqui). Espero que isso não passe de teoria e que ninguém mexa com minha Beth. 🙁

Empatia pelo próximo!

O episódio focou também na empatia e em como é bom ampliarmos nossos laços com os próximos.

Toby está prestes a se tornar um membro oficial da família Pearson. Seu maior desejo era se tornar próximo dos irmãos de sua noiva. Porém Kevin só pensa em sua carreira e Randall em seus problemas familiares o que acabou dificultando um pouco essa aproximação. Mas depois, com uma ajudinha de Kate, finalmente Toby começou a se sentir parte daquele núcleo tão desejado e importante para ele.

Outra aproximação interessante foi de Kate com Beth. Realmente nunca tivemos uma cena em que as mostraram próximas. Seria interessante focarem em mais momentos de ambas, ainda mais depois da conversa sincera que elas tiveram após a briga.

A inocência das crianças.

Focando rapidamente no passado para finalizar a review, tivemos cenas fofas envolvendo Rebecca, Jack e seus três pequenos na infância.

A série sempre acaba tocando em pontos importantes. Dessa vez foi o pensamento de uma criança ao cogitar uma possível separação dos pais. Kevin estava louquíssimo para preparar um jantar em comemoração ao casamento dos pais, já que todo ano aquela data era sempre comemorada e dessa vez percebeu que seus pais não estavam no clima. Ele associou esse pequeno acontecimento como se fosse falta de amor um pelo outro, já que os pais de sua colega de escola estavam se divorciando. Olha o que a mente, a inocência e a imaginação de uma criança é capaz de fazer…

Para terminar, não posso deixar de mencionar a cena final de Rebecca e Jack vendo os meteoros como uma possível referência ao famoso filme que Mandy Moore fez no passado “Um amor para recordar”. Será que foi proposital ou apenas coincidência? rs

Até a próxima! 😉