Crítica: Criminal Minds voltou às origens no episódio 15×05

Critica Criminal Minds 15x05

Momento nostalgia em Criminal Minds

De volta à normalidade para a equipe do BAU em Criminal Minds, nesse episódio – o quinto da décima quinta e última temporada – tivemos um flashback de um caso da primeira temporada da série – 01×06 intitulado L.D.S.K.

Em “ghost”, o BAU investigou o caso de um atirador em série indicando se tratar de um imitador. O caso envolvendo Philip Dowd foi exibido na 1ª temporada e mostrava um enfermeiro que para ser um “herói” atirava nas vítimas para salvá-las as levando para o hospital em que trabalhava. Nesse episódio em específico, Philip Dowd foi morto por Reid e fim de história.

Me recordo desse episódio, em particular, por não ter gostado muito na época em que assisti, só retornando a acompanhar a série algum tempo depois. Não que tenha sindo um episódio ruim, mas que em relação aos outros episódios dessa mesma temporada achei um tanto arrastado. Entretanto, mesmo não gostando do episódio 1×06, assisti a esse episódio com a expectativa de que tivesse algo da série de quinze anos atrás.

Trabalhando no caso

Matt se juntou de volta à equipe após a licença paternidade, e os trabalhos foram iniciados para a investigação. Inicialmente, os agentes observaram muitas familiaridades como o caso antigo, com exceção de que Philip Dowd praticava os crimes para salvar as vítimas e o novo insub usava munição para matar. Durante o trabalho em equipe, Tara, Matt e Luke foram surpreendidos em uma emboscada.

Continua após a publicidade

Assim, Matt e Luke foram sequestrados, enquanto Tara era hospitalizada. Após o ocorrido, Prentiss passou a acreditar que o fato dos agentes terem sido levados estava ligado – de alguma maneira – a algum caso em que ambos trabalharam.

Com essas suspeitas, Garcia pesquisou sobre os casos em que Matt e Luke trabalharam, chegando a um suspeito em comum. Garcia conseguiu ligar uma tatuagem grosseiramente rabiscada por Tara a uma gangue de motoqueiros chamada Rolling Devils. Enquanto isso Rossi recebeu uma dica de um policial disfarçado sobre o local onde essa gangue está se reunindo. A similaridade com Philip Dowd foi apenas pera chamar a atenção do BAU e trazer os agentes para uma certo de contas.

Felizmente, Matt e Luke ficaram seguros e até o momento a equipe não teve nenhuma perda. O interessante nesse episódio foi a forma como relacionaram um caso antigo com os novos agentes, e uma maneira de mostrar as conexões formadas entre os personagens.

São episódios assim que farão uma temporada final digna para a série. Gostei pelas referências, e de certa forma, pela nostalgia. Tudo isso contribuiu ainda mais para criar um clima de despedida e, a cada episódio, a ficha de que estamos perto do fim está cada vez mais caindo.

E vocês, gostaram da forma como um caso antigo foi usado para essa ultima temporada? Deixem nos comentários e, além disso, continuem acompanhando todas as novidades de Criminal Minds, e de outras séries, aqui no Mix de Séries.

 

Nota do episódio9.7
Crítica do quinto episódio da décima quinta temporada de Criminal Minds, ghost, exibido pela CBS nos EUA.
9.7

No comments

Add yours