Crítica: Grey’s Anatomy volta ao passado para buscar respostas no episódio 14×15

Imagem: ABC/Divulgação

Continua após as recomendações

Não foi o melhor episódio da temporada e nem do seriado, mas ele mostrou aquele gostinho da velha Grey’s Anatomy.

A canção “The Story”, de Brandie Carlie, pode muito bem representar a sensação que tive ao assistir a esse episódio. Foi como se eu visse aqueles velhos rostos, e descobrir que não os conhecia de verdade. O episódio, em si, demorou para engrenar e eu me senti perdida em vários momentos. Tenho que confessar que tive que assisti-lo duas vezes para poder entendê-lo.

Continua após a publicidade

Não sei vocês, mas eu quase morri ao ver aquele antigo Alex tentando ajudar a sua mãe, relembrando sua história, quando ele contou para Izzie sobre os motivos que ele estava ajudando Ava.

Visitar o passado de Alex, Jo e Maggie foi interessante. Ainda mais quando percebemos o quanto Jo e Alex superaram seus traumas. É claro que esse drama dela querer se aventurar, depois de se sentir livre pela primeira vez, me irritou. E eu estava até entendendo o lado do Alex, mesmo achando que Jo não estava errada em querer curtir esse independência do Paul. Porém, não dá para negar o quanto doeu ver meu amado Alex com medo de perder alguém que ama novamente. E, de novo, Meredith esteva lá por ele: o apoiando e mostrando o quanto Jo não era Izzie, nem sua mãe. A amizade de Mer e Alex é linda e estava fazendo falta na série. Rever isso foi um baita presente!

O Pedido…

Imagem:SpoilerTV

Eu posso não ser Jolex, mas não vou negar que chorei com o pedido de casamento. A forma como os dois se acertaram foi linda, e acredito que revistar o passado foi necessário para dar um fim em tudo isso e começar um novo livro para ele. Sem mencionar o quanto eu chorei com a história do paciente, que foi o gás necessário para que tudo isso acontecesse. Alex merece ser feliz e espero que Jo o faça feliz, pois se não o fizer, ela vai se ver comigo!

Em contra partida, Maggie e Jackson me irritaram e muito! As cenas dos dois são nadas fofas e totalmente sem sal. Não dá para engolir esse casal sem graça, sem vida e sem química. Maggie já não é a minha personagem favorita e vê-la flertando com aquele ar de menininha boazinha dá um ranço… Sem contar que ver April sofrendo acaba comigo! Sério, Jackson não percebe que sua ex e a mãe de sua filha está com problemas sérios e fica brincando de adolescente apaixonado? Isso me irrita ao quadrado!

April, minha amada ruivinha, está passando por uma fase difícil.

Parece que essas noitadas e o excesso de bebidas trarão más consequências para ela. Não quero nem pensar como ela acabará essa temporada. Até porque existe um rumor de que ela possa se suicidar! O importante é que eu gostei de ver o mentor da Amelia se preocupando com ela e, talvez, isso seja um início de alguma luz no fim do túnel. Mesmo sendo difícil de acreditar que minha adorada April possa voltar a brilhar, espero que ela não se afunde e se perca cada vez mais.

E, por fim, vou encerrar a minha review falando da minha heroína Meredith Grey. Ela ainda está tentando entender o que a amiga de sua mãe está querendo. E isso poderá trazer grandes surpresas. Ainda acho que Mer vai perder o projeto, mas nada que a impeça de ser a brilhante médica e cirurgiã que ela é. É claro que ela é extraordinária, mas, às vezes, ela tem que ser mais pé no chão e curtir a vida com seus amigos. Sem mencionar que adorei as dicas que a Doutra Amelia deu: nada de stress.

E eu que já estava com medo desse remember entre Amelia e Owen até que não posso reclamar de que valeu a pena para ver minha amada neuro um pouco feliz.

PS: Ellen Pompeo fez um brilhante trabalho ao dirigir esse episódio!

Nenhum comentário

Adicione o seu