Fuller House: John Stamos tem culpa na ausência das gêmeas Olsen

Ator confessou em entrevista que deveria ter entrado em contato com as atrizes pessoalmente.

Fuller House gêmeas Olsen

Parece que o ator John Stamos é parcialmente culpado pela ausência da personagem Michelle em Fuller House. Embora as estrelas Mary Kate e Ashley Olsen tivessem receosas em retornar ao papel, Stamos revelou em entrevista que ele tem um pouco de culpa na ausência das gêmeas no projeto.

Continua após publicidade

Em 2016, a Netflix lançou a sequência spin-off da amada série familiar dos anos 80/90, Full House (Três é Demais). Todos os membros do elenco principal da série original voltaram para reprisar seus respectivos papéis, mas a irmã mais nova de Tanner não foi vista em nenhum episódio. Isso porque Fuller House não conseguiu convencer as gêmeas Olsen a se juntarem à nova história.

A volta de Três é Demais

Copiando de forma essencial a premissa de Full House, a nova série focou na vida de DJ, agora recém-viúva, que precisava criar seus três filhos. Stephanie e Kimmy foram morar com ela na icônica casa de São Francisco e, juntas, elas formam uma família não tradicional, mas amorosa.

Continua após publicidade

Kimmy, a vizinha de longa data dos Tanners, tornou-se uma personagem principal na sequência. Efetivamente assumindo o lugar de Michelle, com a explicação de que a irmã mais nova agora estava em Nova York administrando “um império da moda”. Michelle foi uma grande presença na Full House original. E não ver a filha mais nova de Danny durante os cinco anos de Fuller House foi definitivamente decepcionante.

Antes da estreia da série da Netflix, no entanto, houve relatos contraditórios sobre se as Olsens participariam ou não do projeto da Netflix. No final, elas não o fizeram – embora o programa tenha tentado convencer as gêmeas Olsen a retornarem nas temporadas 2 e 3 de Fuller House.

Só que eles poderiam ter conseguido convencer a voltar, se as pessoas por trás de Fuller House tivessem conversado da maneira correta com as estrelas. Ao menos é isso que afirmou John Stamos, que vivia o Tio Jesse nas duas séries.

Continua após publicidade

Por que as gêmeas Olsen não apareceram em Fuller House

Como as gêmeas Olsen se afastaram do mundo da atuação para se concentrar mais no design de moda e nos negócios, faz sentido que elas não tivessem interesse em participar de Fuller House, que era uma série derivada de um programa que elas estrelaram quando crianças.

Leia também: Atriz de Três é Demais e Fuller House é condenada a prisão

Dito isto, Mary-Kate, em particular, estava disposta a discutir uma participação no spin-off, com a possibilidade de Ashley também retornar. Mas nenhum de seus velhos amigos ou coestrelas chegaram a abordar as gêmeas Olsen de Full House pessoalmente. Em vez disso, elas receberam uma oferta bastante insignificante para participar de Fuller House, por meio de seu agente.

Sem surpresa, um convite impessoal como esse não foi suficiente para convencer as gêmeas Olsen “semi-aposentadas” a voltar a atuar em Fuller House.

Continua após publicidade
Fuller House gêmeas Olsen
Imagem: Divulgação.

John Stamos é o culpado pelas gêmeas Olsen não aparecerem no spin-off

Em uma entrevista ao THR, John Stamos, que também produziu Fuller House, admitiu que, em vez de falar com o agente das gêmeas Olsen para conversas oficiais, ele deveria ter entrado em contato com elas pessoalmente.

Além disso, teria evitado seu conflito público depois que Mary-Kate e Ashley Olsen alegaram que nunca foram convidadas a fazer a continuação.

Eventualmente, Stamos conseguiu falar com Mary-Kate, que estava considerando a possibilidade de participar. Mas ela queria que ele também procurasse Ashley, que estava mais hesitante sobre a ideia. Infelizmente, ele não aproveitou a oportunidade e tudo desmoronou, com a série derivada não escalando as gêmeas Olsen.

Leia também: Fuller House, elenco queria 6ª temporada na Netflix

Claro, não há garantia de que Stamos estendendo a mão para Ashley resultaria na decisão das gêmeas Olsen de se juntar ao spin-off. Mesmo que concordassem, outros fatores, como agendamento, poderiam impedi-las de aparecer. Dito isto, é razoável pensar que Stamos conversando diretamente com as gêmeas Olsen antes da estreia de Fuller House poderia ter feito uma grande diferença.

Fuller House gêmeas Olsen
Imagem: Divulgação.

No entanto, se Stamos ou alguém do elenco ou da equipe da série tentasse entrar em contato com Mary-Kate e Ashley novamente após a primeira temporada do reboot, seria compreensível se as gêmeas Olsen tivessem perdido o interesse. Para começar, as críticas foram mistas, apesar de Fuller House ser um sucesso instantâneo na Netflix. Além disso, as poucas meta-piadas sobre Michelle na nova série foram, francamente, feitas de mau gosto. E podem até ter sido ofensivas.

O elenco principal de Full House continua afirmando que eles não têm nada além de amor por Mary-Kate e Ashley. E que estão desapontados que as gêmeas Olsen não se juntaram a Fuller House. Mas sabendo o que realmente aconteceu nos bastidores, pelo menos de acordo com John Stamos, existiu uma maneira delas terem voltado.

Portanto, é um pouco injusto que o público atribua a ausência de Michelle na série às gêmeas Olsen, considerando como a situação foi tratada em geral.

Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.