O Senhor dos Anéis: série no Amazon pode arrumar erro dos filmes

Fãs aguardam que série desfaça erro dos filmes de Peter Jackson.

Série O Senhor dos Anéis
Continua após publicidade

A série de TV da saga O Senhor dos Anéis do Amazon terá a oportunidade de corrigir um erro importante da trilogia de filmes original. E os fãs não poderiam estar mais ansiosos.

Continua após publicidade

Com data de lançamento marcada para 2 de setembro de 2022, a empolgação está aumentando constantemente para a tão esperada adaptação de O Senhor dos Anéis para a TV. Situado milhares de anos antes dos eventos de “A Sociedade do Anel“, a série do Amazon se concentrará na história da Segunda Era da Terra-média. Ou seja, enquanto sua população enfrenta o ressurgimento de um mal familiar.

Considerada por muitos como o epítome da narrativa de fantasia no cinema, a trilogia O Senhor dos Anéis de Peter Jackson ainda mantém uma base de fãs fervorosa, bem como dedicada até hoje. Os filmes de Jackson, inclusive, atuam como uma adaptação totalmente digna dos romances, o simples escopo de J.R.R. Tolkien, mas alguns detalhes foram inevitavelmente deixados de fora dos cortes finais dos filmes.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

A transição do Rei Bruxo de uma presença espectral no Weathertop, em “A Sociedade do Anel”, para o general principal e coroado de Sauron no vencedor do Oscar, “O Retorno do Rei“, é o exemplo mais gritante aqui. Dessa forma, a trilogia de Jackson deixou o desenvolvimento do personagem completamente de lado. Mas isso poderá mudar na série.

Série O Senhor dos Anéis
Imagem: Divulgação.

Série de O Senhor dos Anéis tem oportunidade que filmes não tiveram

De acordo com o ScreenRant, a série O Senhor dos Anéis do Amazon está perfeitamente configurada para apagar esse erro. Dessa forma, detalhando a história do Rei Bruxo e a transformação de um homem mortal no segundo em comando de Sauron.

Continua após publicidade

Leia também: O Senhor dos Anéis e as 12 novas séries mais aguardadas de 2022

Finalmente, expandir a história de fundo de um dos antagonistas mais icônicos e temidos da franquia apagaria as transições dissonantes do personagem entre o primeiro e o terceiro filmes de O Senhor dos Anéis. E, ainda, forneceria contexto para um personagem anteriormente inexplorado na tela.

Continua após publicidade

Além disso, a série de O Senhor dos Anéis se passa por toda a Segunda Era. Ou seja, é o período de tempo perfeito para cobrir a corrupção dos “Nove” com os anéis de poder, incluindo o Rei Bruxo. Bem como sua tomada e domínio sobre Angmar e o nascimento de seu nome, conforme descrito pelas obras literárias de Tolkien.

Continua após publicidade

As mudanças estéticas e a instalação do Rei Bruxo como líder do exército de Sauron em “O Retorno do Rei” são desconcertantes de forma contextual. Isso para dizer o mínimo. Da mesma forma, a trilogia original ofereceu pouca explicação sobre por que ele agora usa uma coroa e comanda exércitos. Tudo isso, em oposição ao espectro que “A Sociedade do Anel” apresentou.

Continua após publicidade

Enquanto a estrela da manhã e a coroa pontiaguda do Rei Bruxo são claramente delineadas como itens de seu tempo governando Angmar na Segunda Era, “O Retorno do Rei” de Jackson apresenta esses itens cheios de histórias. Mas sem introdução.

Continua após publicidade

Assim, o longa minimizou seu impacto narrativo quando são destruídos após a derrota do Rei Bruxo.

Série O Senhor dos Anéis
Imagem: Divulgação.

O que a série poderá fazer?

Portanto, a série O Senhor dos Anéis do Amazon pode finalmente dar à transformação do Rei Bruxo a explicação detalhada que um vilão de sua estatura merece.

Leia também: O Senhor dos Anéis, tudo sobre a série do Amazon

A breve sinopse da série sugere a ascensão de Sauron, com seus anéis corruptores dados aos nove reinos dos homens. Desempenhando, assim, um papel importante em sua jornada ao poder. O Rei Bruxo canonicamente é considerado um desses nove governantes do reino, com seu anel de poder transformando-o em um servo do lorde das trevas.

Uma vez totalmente sob a influência de Sauron como um espectro imortal, o Rei Bruxo reforma seu reino como o sinistro Angmar. É então que ele ganha seu título homônimo governando cruelmente em nome de Sauron por sete séculos. Dessa forma, o prequel do Amazon na Segunda Era pode corrigir o erro de Jackson em encobrir a terrível história de fundo do Rei dos Bruxos que o tornou um adversário tão temido na trilogia original de O Senhor dos Anéis.