Taboo, final da 1ª temporada explicado: precisa de 2ª temporada?

Tudo sobre o final de Taboo.

Taboo final
Imagem: Divulgação.

Após sete episódios densos, grunhidos indecifráveis ​​e muito sangue gráfico, a série Taboo com Tom Hardy chega ao fim na Netflix com um final surpreendentemente no oitavo capítulo.

Continua após publicidade

O oitavo episódio é o culminar de todas as conspirações e canalizações feitas por James Keziah Delaney (Hardy), bem como Dumbarton (Michael Kelly). E, claro, o desprezível Sir Stuart Strange de Jonathan Pryce. Mas, enquanto a culminação de tramas e maquinações nasceu de um esboço simples que Hardy produziu anos atrás, o resultado final é definitivamente o produto do escritor Steven Knight. Este compartilhando mais do que um pouco de DNA narrativo que existe em sua outra série, Peaky Blinders.

Final explicado da 1ª temporada de Taboo

Após sua libertação da torre, James descobriu sobre o su*cídio de Zilpha, que ficou perturbada depois que James a abandonou. A notícia o despedaçou, mas naquele momento, Lorna levantou seu ânimo. Assim, o lembrou que esta missão era muito mais importante do que as queixas pessoais de James. Afinal, todos os membros da Liga dos Condenados estavam confiando nele.

Continua após publicidade

Toda a conversa sugeria o romance sutil entre James e Lorna, que a segunda temporada de Taboo poderia explorar.

James ordenou que seus homens matassem os traiçoeiros oficiais leais de Stuart, Benjamin Wilton e Edmund Pettifer, enquanto James matava Edgar, que estava trabalhando como agente duplo para Stuart. Por outro lado, Stuart estava esperando uma escritura de transferência de Edgar, no lugar da qual James lhe enviou uma bomba projetada pelo Dr. George Cholmondeley, que James planejou de antemão.

Dá para supor que Stuart perdeu a vida na explosão, uma vez que a série não mostra seu corpo.

Continua após publicidade

Enquanto isso, a Coroa enviou seus militares para impedir James e sua Liga dos Condenados de zarpar. No ataque, Helga von Hinten perdeu a vida, enquanto Lorna e Cholmondeley ficaram gravemente feridas.

Antes de sair de Londres, James doou toda a sua riqueza e propriedade ao zelador mais leal de seu pai, Brace. Para que ele viva sua vida restante com lazer.

Leia também: Taboo, 2ª temporada, data de estreia na Netflix e spoilers

Taboo final explicado
Imagem: Divulgação.

Na casa, George Chichester encontrou o testemunho escrito de James e os registros da empresa mantidos por Godfrey. E eles provavam o envolvimento da Companhia das Índias Orientais no tráfico de seres humanos. Essa evidência ajudaria Chichester a iniciar um julgamento contra a EIC, e a Coroa finalmente teria a vantagem para assumir o controle da empresa e renegociar seus termos em relação à Índia.

Continua após publicidade

Tal história é um excelente gancho que poderíamos ver na segunda temporada de Taboo.

Depois de escapar do ataque militar, James ordenou que Atticus (Stephen Graham) navegasse para Ponta Delgada nos Açores, onde queria conhecer um homem chamado Colonay. Neste ponto, James declarou sua lealdade à América e também insinuou sutilmente o uso da pólvora carregada em seu navio.

Atticus achava que a pólvora era para os americanos. Mas James já havia revelado a Godfrey no episódio 4 que ele havia criado a pólvora para negociar com os índios em Nootka e, ao contrário da Coroa Britânica, a república americana era um mercado aberto para vender pólvora, razão pela qual o Dr. George Cholmondeley foi tão importante para o plano de James. Só ele sabia produzir pólvora com recursos limitados.

A pólvora não só ajudaria James a lidar com os índios, mas também com os americanos. E Colonay o ajudaria a ter uma conferência com os Estados Unidos da América e exigiria o monopólio do comércio de chá da China em troca de um tratado para Nootka Sound.

Vale a pena uma 2ª temporada de Taboo?

Enquanto algumas das mortes, como Helga de Franka Potente, foram tão arbitrárias quanto seu personagem, a morte de Strange, assim como seus dois principais capangas, Pettifer (Richard Dixon) e Wilton (Leo Bill), oferecem a temporada (e o final) uma sensação de encerramento. Este que serve de argumento para que as aventuras de James em alto mar, nos Açores ou no Nootka Sound, sejam deixadas à imaginação dos espectadores.

Leia também: Fãs de Peaky Blinders estão viciados em nova série na Netflix

A vilania burocrática de Pryce e a implantação habilidosa de bombas frustradas serão difíceis de superar, se a série continuar. E sua morte surpreendente, por meio de um dos explosivos variados de Cholmondeley, eleva ainda mais o nível criativo para o antagonista de qualquer parcela futura.

Taboo final explicado
Imagem: Divulgação.

O mesmo não pode ser dito de Dumbarton que, ao que parece, estava jogando nos dois lados. Ele era um agente americano e um homem da empresa. E, dessa forma, acabou tingido de vermelho, branco e azul patriótico e pendurado como uma de suas bandeiras.

Embora aparentemente crucial para o enredo, um personagem do tipo Dumbarton pode oferecer uma chance de uma reviravolta criativa. Tudo isso, em um esforço para fazer com que essa trama fora da tela pareça menos com um jogo narrativo e mais com o funcionamento interno de um personagem legitimamente intrigante.

Ainda assim, o final de Taboo dá uma sensação de finalidade que aumenta a loucura de tudo de uma maneira que se torna parte da série como um todo. Taboo encerrou um capítulo, mas, ao fazê-lo, também torna o que poderia acontecer em seguida sedutoramente novo.

Knight já deixou claras suas intenções para outra temporada, mesmo que ela ainda esteja longe de acontecer. Por mais conclusivo que o final seja, há mais da história de James Keziah Delaney que Taboo pode contar. E esperamos que a série encontre uma maneira de se concentrar em Zilpha e se ela pode ou não se livrar da vida de seu meio-irmão, mesmo na morte.

Resta agora aos fãs esperar para ver se uma 2ª temporada sairá mesmo do papel.

Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.