11×07 de The Walking Dead frustra pela enrolação

Lento e enrolado, o penúltimo episódio da primeira parte da última temporada de The Walking Dead frustra os fãs.

The Walking Dead 11x07

Mais um episódio de The Walking Dead e esse aqui foi realmente decepcionante. Como a temporada vai ser dividida em três partes de 8 episódios cada, o que significa que na próxima semana teremos o último episódio deste ano. Por isso, eu realmente acreditei que teríamos avanços significativos nas tramas, visando entregar um excelente gancho para a próxima semana. Contudo, isso não ocorreu, a série andou em círculos, forçando conflitos que já vimos antes e os tornando cansativos.

Continua após publicidade

Grupo Negan, Gabriel e Maggie

Esse aqui eu preciso de água para engolir. Sabíamos que com o retorno de Maggie a The Walking Dead, o arco de histórias da personagem iria girar em torno da sua convivência com Negan. Era esperado e até devido, não dava para a personagem simplesmente esquecer que tudo aconteceu.

Continua após a publicidade

Leia também: Revelado assassino de Rick em The Walking Dead

Agora, existe resolução para este conflito? Que história a série quer contar com isso? Honestamente, eu não acredito e nem acho que deveria existir um perdão para este caso. Tudo bem, podemos levar em consideração que foram eles que atacaram os Salvadores primeiro, a mando de um líder que nem na série está mais, mas daí ela perdoar o cara… eu acho forçado!

Continua após publicidade
The Walking Dead 11x07
Imagem: Divulgação.

E ainda que exista esse perdão, a série tá realmente trilhando para que isso aconteça? Porque eu só estou vendo repetições, faíscas, birrinhas e Negan sempre se colocando nessa posição de se sentir ameaçado sempre.

A verdade é que, apesar de ser o preferido de alguns fãs (coisas que eu nunca entendi), Negan sempre foi um personagem cansativo. E, para mim, a derrocada que a série teve foi justamente quando utilizou ele a exaustão como plot para as sétima e oitava temporadas. Porque ele era sempre a mesma coisa, com aqueles monólogos insuportáveis, aquele taco infeliz no ombro, andando curvado e se achando o rei do mundo.

Continua após publicidade

E olhe que as coisas seriam piores se o personagem não fosse interpretado por um ator do carisma do Jeffrey Dean Morgan. Com isso, qual o objetivo nisso tudo? Eles vão ficar nessa, com ele assumindo a posição de ameaçado, ela fazendo frente a ele e a série caindo na mesmice? Cansei. Gabriel vale a menção aqui, porque eu não entendi o motivo dele ter deixado o lunático lá escapar e ainda ter mentido para a Maggie, que na hora sacou que foi enganada. A conferir.

Grupo de Daryl

Esse daqui nem com água desce! Eu juro que tento entender esse plot, mas eu não consigo. Em reviews anteriores eu dei notas tão altas para os episódios, porque fingi que essa trama nem existe, mas… não dá mais. Não faz o menor sentido! O que o Daryl tá fazendo afinal? Ele foi sequestrado e se ele se recursar a sair, vão matar ele é isso? Se for, a série precisa trabalhar mais na atmosfera de ameaça para o personagem, porque aquele episódio tenebroso não foi suficiente.

Leia também: 11×06 de The Walking Dead foi um verdadeiro show de terrores

Ou ele está como um infiltrado lá dentro para ajudar os amigos? Se for, a série também precisa trabalhar de forma prática para deixar isso evidente, já que, aparentemente, a única vez que ele ajudou o grupo foi por puro acaso. Agora, só não me digam que ele tá fazendo isso (que não esqueçam envolve torturar um homem), por amor a loirinha. Porque ai… é demais para mim.

The Walking Dead
Imagem: Divulgação.

O episódio de apresentação da personagem no final da temporada passada de The Walking Dead foi até interessante, apesar de meio bobinho. Mas devia ter ficado lá. Era a respeito do personagem tentar levar uma vida “normal”, conhecer alguém e que não deu certo. As mágoas e até traumas que ele carregava, o que impedia ele de avançar no seu relacionamento com Connie e que justificava, mais ainda, o desentendimento do personagem com Carol. Sensacional. Agora me trazem a criatura de novo, envolvida com os vilões da vez e fazem o personagem de patinho por conta disso? Honestamente, Daryl nunca foi meu favorito (Carol, Maggie e Michonne ocupam esse lugar comigo), mas eu realmente esperava mais dele. Muito mais!

Commonwealth salvou The Walking Dead

Aqui salvou, um pouco, esse episódio de The Walking Dead. É interessante começar a ver que nem tudo são flores nesse lugar e que os segredos são em maior quantidade do que a gente imaginava. A questão do irmão de Yumiko e o fato dele não querer revelar a sua verdadeira profissão é muito estranha e ainda deve da pano para a manga. Ezekiel e Princesa estão legais e até Eugene parece ter achado uma história interessante para si. Yumiko, com a sua reunião com a governadora e agora o fato do seu irmão ter sido levado, aparentemente, vai ter o maior e mais relevante plot dessa área e é bem legal ver a atriz dando conta disso.

Conclusão

No penúltimo episódio da sua primeira parte, The Walking Dead decepciona por não movimentar as suas tramas. A esta altura, todas elas deveriam convergir, seja em menor ou maior quantidade, mas deveriam. Se tudo vai ser empurrado para esse último ou a próxima parte, não sabemos. Contudo, a verdade é que a série poderia terminal esse primeiro arco de uma forma muito grande, mas desperdiçou a oportunidade.

Nota: 2/5