Apostas Globo de Ouro 2021: The Crown, Gambito da Rainha e mais

Globo de Ouro

Que o Globo de Ouro é uma vergonha a gente já sabe. Ainda assim, ano após ano estamos na frente da TV, acompanhando os vencedores. 2020 foi um bom ano para as séries, e diversos dramas e comédias chamaram nossa atenção. Mesmo assim, os votantes do prêmio acharam espaço para bombas como Ratched. 

Continua após as recomendações

Hoje, às vésperas da entrega das estatuetas, lançamos nossas apostas em todas as categorias televisivas. O Globo de Ouro promete uma transmissão ousada, dividida em dois espaços e vencendo as barreiras do isolamento social, resultado da pandemia que não para de crescer. Espere algumas surpresas e gafes de um programa acostumado com elas.

Melhor Série – Drama

Quem vence: The Crown

Continua após a publicidade

Quem deveria vencer: Lovecraft Country ou The Mandalorian

The Crown teve uma excelente temporada, mas inferior à terceira. Além disso, a série da Netflix é daquelas que sempre promete o melhor para depois. Todos ansiavam pela temporada de Diana e Thatcher, agora todos aguardam os confrontos decisivos e trágicos. A próxima temporada sempre promete ser melhor. Isso faz com que os votantes pensem “ano que vem eu voto nela”.

Tal concepção (e acredite: ela existe), leva com que os eleitores escolham outras produções em voga e que talvez não tenham chances no futuro. Nesta perspectiva, Lovecraft Country tem alguns importantes pontos a seu favor: primeiro é uma série estreante. O Globo de Ouro ama séries novas, e tem premiado novidades há anos, dando força a estes programas. O segundo ponto é a relevância social e o capricho técnico, além da tapeçaria narrativa.

Por fora vem The Mandaloriansucesso absoluto de público que ainda vem conquistando a crítica. Popularidade, entretanto, nunca foi muito decisiva nas séries (mas é vital nos filmes). De todo modo, a série da Disney foi uma das mais regulares do ano, com temporada sólida e nenhum ponto baixo (tanto The Crown quanto Lovecraft tiveram momentos mornos).

No fim, o luxo e o elenco (além da presença da série em notícias e polêmicas) de The Crown deve pesar.

Melhor Série – Comédia

Quem vence: Schitt’s Creek

Quem deveria vencer: Ted Lasso

Ted Lasso é uma das grandes séries de 2020. É o programa que elevou o espírito e mostrou quão valoroso é o caráter, a positividade e a bondade. É um dos shows que melhor representa um ano difícil, carente de otimismo. Além disso, Jason Sudeikis está irretocável no papel de um treinador de futebol que não entende nada do esporte, mas sabe tudo de humanidade.

Ainda assim, o grande acerto da Apple TV deve perder para o surto coletivo que é Schitt’s Creek. O show, que quase ninguém vê no Brasil, deve repetir o feito do Emmy e abocanhar o prêmio de Melhor Comédia. A briga é entre Lasso Creek. As outras três estão perdidas na competição.

O Gambito da Rainha Globo de Ouro

Melhor Minissérie ou Telefilme

Quem vence: O Gambito da Rainha

Quem deveria vencer: Small Axe

O Gambito da Rainha é série de 2020. Fenômeno da Netflix, a minissérie com Anna Taylor Joy tomou o público de assalto e caiu nas graças da crítica. Caso fosse série, derrotaria todas. Entre as minisséries, não tem ameaça.

Ainda assim, na humilde opinião deste redator, não há programa melhor que Small Axe. A antologia de Steve McQueen ressoa como poucas, e suas histórias penetram fundo na carne e no coração. Além disso, a direção de McQueen é coisa de Oscar, ao passo que o elenco inteiro é afiadíssimo. Poucas produções em 2020 tiveram o impacto de Lovers Rock, por exemplo, o impecável segundo episódio do projeto.

Melhor Ator – Drama

Quem vence: Jason Bateman, Ozark

Quem deveria vencer: Jason Bateman, Ozark

Bateman é querido pelas pessoas e pela indústria, e isso o leva ao topo de qualquer competição. Em Ozark, o ator mostra todos os seus inquestionáveis dotes dramáticos. O Globo de Ouro gosta de atores jovens e estreantes, além disso, a série da Netflix já está na sua terceira temporada, sendo antiga demais para os parâmetros da premiação.

Nesta perspectiva, quem pode se dar bem é Josh O’Connor, o príncipe Charles de The Crown. Apesar de alguns cacoetes incômodos, o rapaz é talentoso e faz um bom retrato do monarca. Dependendo do amor dos votantes de pela série, o moço pode levar um Globo para casa. Seria mais um prêmio para a superprodução que deve levar outras três estatuetas.

Melhor Atriz – Drama

Quem vence: Emma Corrin, The Crown

Quem deveria vencer: Emma Corrin, The Crown

A briga é entre estrelas da mesma constelação: Corrin deve levar a melhor sobre Olivia Colman, a Rainha de The Crown. Corrin é nova na jogada e sua interpretação de Diana é precisa. A atriz une a delicadeza e a inteligência da princesa com maestria. Além disso, tanto a série quanto a atriz acertam ao jamais retratarem Diana como santa. Era uma mulher complexa, cheia de problemas. Corrin entende e mostra isso com talento.

Melhor Ator – Comédia

Quem vence: Jason Sudeikis, Ted Lasso

Quem deveria vencer: Jason Sudeikis, Ted Lasso

Sudeikis é um cara simpático, engraçado e com claro talento para o drama. Ted Lasso é uma série alto-astral que se garante em todas as frentes. Surpresa da Apple TV, Lasso pode fazer bonito no prêmio e uma das maiores possibilidades é Sudeikis.

Quem ameaça é Eugene Levy, de Schitt’s Creek, que também é simpático e engraçado, mas não tem o peso de Jason. Esta é uma categoria que pode ter surpresas, já que todos os atores são bons e as comédias muito pulverizadas. Não se surpreenda caso Don Cheadle suba no palco, ou Ramy ou Hoult. Tudo é possível.

Melhor Atriz – Comédia

Quem vence: Catherine O’Hara, Schitt’s Creek

Quem deveria vencer: Jane Levy, Zoey Extraordinay Playlist

Kaley Cuoco tem grandes chances por The Flight Atendant. Por ser jovem e estar em série estreante, a ex-Big Bang Theory pode se dar bem. Além disso, os votantes parecem ter gostado da série, já que a indicaram na categoria principal.

Em favor de O’Hara está seu talento e carreira, muito maiores e memoráveis que a série pela qual concorre. Assim como a categoria dos atores, esta pode contar com surpresas. O fato é que os votantes não dão muita bola para as comédias e os votos pulverizam demais. Elle Fanning, por exemplo, está ótima em The Great, mas até onde vai o sucesso da série?

Melhor Ator – Minissérie ou Telefilme

Quem vence: Mark Ruffalo, I Know This Much is True

Quem deveria vencer: Ethan Hawke, The Good Lord Bird

Quer vencer prêmios? Então interprete irmãos gêmeos. É a receita exata. Em I Know This Much is True, da HBO, Ruffalo vive dois irmãos complicados (um com problemas mentais, o que aumenta suas chances de prêmio). É um programa que ficou fora do radar do grande público, mas que funciona bem. Ruffalo está excelente e deve levar o Globo, assim como o Emmy.

Quem deveria vencer, entretanto, é Ethan Hawke, na melhor atuação de sua carreira. Como John Brown, em The Good Lord Bird, Hawke está impecável em um show que merecia muito mais atenção do que levou.

Melhor Atriz – Minissérie ou Telefilme

Quem vence: Anna Taylor Joy, O Gambito da Rainha

Quem deveria vencer: Anna Taylor Joy, O Gambito da Rainha

É uma das barbadas da noite. Shira Haas está excelente em Nada Ortodoxa, mas Joy protagoniza um dos fenômenos de 2020.

Melhor Ator Coadjuvante

Quem vence: John Boyega, Small Axe

Quem deveria vencer: John Boyega, Small Axe

Muitos apostam em Dan Levy, de Schitt’s Creek, mas isso seria heresia tendo Boyega e tantos outros talentos em jogo. O Finn de Star Wars rouba a cena em Small Axe e é uma das grandes atuações em um projeto cheio delas.

Melhor Atriz Coadjuvante

Quem vence: Gillian Anderson, The Crown

Quem deveria vencer: Gillian Anderson, The Crown

Anderson é mais uma das grandes forças da quarta temporada de The Crown. A atriz, que já foi sucesso em Arquivo X e ainda está em alta com Sex Education, tem enormes chances de prêmio como a implacável Margareth Thatcher. A monstruosa Primeira-ministra do Reino Unido ganha um retrato detalhista no corpo e voz de Anderson. Caso perca, seria mais uma prova da insanidade do Globo de Ouro.

Nenhum comentário

Adicione o seu