Peaky Blinders: linha do tempo completa e explicada

Da primeira temporada até a última, saiba o que acontece no sucesso da TV.

Peaky Blinders
Continua após publicidade

O mundo de Peaky Blinders é indiscutivelmente cool. Logo de cara tem a música tema: a balada matadora de Nick Cave, “Red Right Hand“. Então, há a família do crime, os Shelby, no centro da história. Suas aventuras e desbenturas em Birmingham após a Primeira Guerra Mundial são cruéis, com certeza – mas eles são legais até nos piores momentos. Às vezes, o show parece só querer uma desculpa para colocar Cillian Murphy passando por maus bocados enquanto o mundo desaba sobre os belos tecidos de seus casacos. 

Continua após publicidade

Mas os escritores do programa não estão nele apenas pela grandiosidade. Conforme o show se desenrola e a família Shelby ganha mais e mais poder, as coisas ficam complicadas. Afinal, Birmingham era um viveiro de organizações de esquerda, agitação fascista e repressões conservadoras. Um misto completamente heterogêneo. 

Peaky Blinders, portanto, não foge dessa complexidade: ele se deleita com sua história de capitalistas corruptos e resistência sangrenta. Conforme a sorte da família Shelby muda e as marés da história puxam com mais ferocidade, Peaky Blinders fica cada vez mais complicada e profunda. Sabotadores, infiltrados e fanáticos declarados abundam, e todos, desde criminosos em busca de poder até oficiais da lei, estão empenhados em derrubar os Shelbys. Estamos aqui para desmistificar essa teia de intriga com essa linha do tempo de toda a série.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

Primeira Guerra Mundial

A família Shelby começa como uma gangue de rua Romani e uma pequena operação de apostas, localizada no bairro de Small Heath em Birmingham por volta de 1919. Imediatamente antes dos eventos do show, os irmãos Shelby lutaram pelos britânicos na Primeira Guerra Mundial. Embora Arthur Shelby seja mais velho do que Tommy, é claro que Tommy é o líder da gangue. Também ficou claro que Tommy exibiu as mesmas características de liderança durante a guerra, ascendendo rapidamente ao posto de sargento-mor.

Leia também: Peaky Blinders: 7 segredos de cenas que os fãs não sabiam

Durante a guerra, Arthur e Tommy cavaram túneis sob as linhas inimigas para plantar explosivos. O trabalho era incrivelmente perigoso – eles corriam o risco de serem capturados pelo inimigo e morrer devido ao colapso de túneis. Eles também lutaram na Batalha de Somme e na Batalha de Verdun, dois dos conflitos mais sangrentos da guerra. Sem surpresa, os dois irmãos sofrem de estresse pós traumático, embora Tommy tenha um controle melhor sobre sua condição… ou pelo menos é o que parece para observadores externos.

Continua após publicidade

Os irmãos voltam para Birmingham após a guerra e imediatamente retomam o comando de sua operação criminosa, os Peaky Blinders, de sua tia Polly.

Continua após publicidade

Um roubo que deu errado

De volta ao topo dos Blinders, Tommy ordena a coleta de algumas mercadorias que passam pela cidade. Os Blinders roubam a caixa errada, entretanto, e chegam em uma remessa de armas da Birmingham Small Arms Company. As armas perdidas chamam a atenção do governo para a porta dos Shelbys, e Winston Churchill ordena que um investigador chamado Chester Campbell encontre as armas. Ele traz uma agente secreta chamada Grace para se infiltrar na família Shelby.

Continua após publicidade

Campbell anda um pouco às cegas em sua chegada em Birmingham, agarrando Arthur Shelby por acreditar que ele é o líder dos Blinders. Ao mesmo tempo, Grace começa a trabalhar no pub dos Shelbys como bartender. Quando Arthur retorna com a notícia de que Campbell está fazendo perguntas, Tommy e John Shelby refletem sobre como lidar com as armas roubadas. Tommy inicialmente concorda em despejar as armas para a polícia encontrar, mas muda de ideia no último minuto.

Continua após publicidade

Vendo isso acontecer, Grace determina que os Shelbys são liderados por Tommy e relata o que ela descobriu para o Inspetor Campbell.

Continua após publicidade

Fazendo um acordo

Tommy Shelby tem mais do que os federais para se preocupar. Uma briga entre Shelby e um membro de outra família criminosa Romani levou a uma rixa de sangue, e Tommy descobre que ele é um alvo quando uma bala com seu nome é entregue à sua porta.

Além das ameaças de assassinato vindas da gangue e da polícia, no entanto, os Shelbys estão bem. Eles organizam uma corrida de cavalos e ganham muito por meio de suas próprias apostas bem colocadas. Além disso, a irmã dos irmãos, Ada, está grávida. Na maioria das circunstâncias, isso seria motivo de comemoração. Mas o pai do filho de Ada é Freddie Thorne, um conhecido organizador comunista que só vai trazer mais atenção para a operação Shelby. Além disso, a corrida de cavalos foi fixada sem a permissão de Billy Kimber, o homem que comanda as corridas na região dos Blinders.

Leia também: Peaky Blinders: criador confirma filme para 2023

É aqui que vemos pela primeira vez a habilidade de Tommy para pensar três passos à frente. Tommy se encontra com o inspetor Campbell e concorda em entregar as armas, desde que a lei feche os olhos para seus planos de derrubar Kimber. Ele também oferece Freddie Thorne, para facilitar o acordo e agradar o policial, declaradamente anticomunista. Embora Thorne continue livre, Tommy avisa ao marido de sua irmã que o casamento deles não pode durar.

Infiltrada

Tommy estabelece alianças ao longo da primeira temporada. Ele acalma Billy Kimber revelando tramas dos Lee contra ele e esfria sua rixa com a família Lee, contando-lhes sua trama para derrubar Kimber. Mas esses planos cuidadosamente traçados levam muito tempo para serem executados, e qualquer variável que der errado ameaça destruir a operação.

O estresse atinge Tommy, e ele passa um bom tempo sentado no The Garrison Pub, ficando cada vez mais perto da nova bartender Grace. Enquanto ele rapidamente descobre que ela nunca trabalhou como bartender antes, ele acredita que ela é uma fugitiva e não a agente disfarçada que ela realmente é. Ele começa a gostar de Grace à medida que suas maquinações são postas em prática e permite que ela veja mais e mais os negócios em que ele está envolvido.

Enquanto tudo isso está acontecendo, o IRA entra em cena, buscando algumas daquelas armas BSA que começaram toda a confusão. Os Shelbys se reúnem com eles, mas não concordam com nada.

As corridas

Antes de Tommy permitir que os Lee façam a operação, ele precisa se certificar de que não será morto a tiros pela família. Os Lee chegaram muito perto de matar o líder dos Peaky Blinders em um ponto, deixando uma armadilha em seu carro. Tommy por muito pouco salva a vida de seu irmão e decide que é hora de fazer as pazes com os Lee.

Ele primeiro tenta consertar a cisma entre as duas famílias apelando para o sangue. Ele afirma ser parente dos Lee por parte de mãe. Isso faz pouco para acalmar a família, então ele dá uma pista sobre seu planejado ataque ao negócio de corridas de cavalos de Billy Kimber. Para selar o acordo, o irmão de Tommy, John, se casa com uma mulher da família Lee, chamada Esme, unindo suas famílias de uma forma não violenta.

Leia também: Peaky Blinders: 10 novidades sobre a 6ª temporada

Acreditando que eles estão do seu lado, Billy Kimber envolve os Shelbys com sua primeira operação de corrida legal. De volta ao The Garrison Pub, mais membros do IRA vêm perguntar a Tommy sobre as armas roubadas. Ele diz a esta tripulação que vai vender as armas a eles, depois vai ao Inspetor Campbell com a notícia. Ele espera entregar os membros do IRA para manter a polícia fora de seu próprio negócio.

Encruzilhada

Nessa época, Freddie Thorne é finalmente preso depois que Grace revela sua localização à polícia. Apesar de continuar se reportando a seus superiores, ela se torna cada vez mais próxima de Tommy. Ela eventualmente se torna cúmplice de suas atividades ilegais quando atira e mata um homem do IRA que invade o Pub Garrison, procurando prejudicar o líder dos Shelbys.

O trabalho de Grace para a polícia quase faz com que os Shelbys sejam mortos: ela avisa seus comandantes sobre o plano de Shelby para assumir a operação Kimber, incluindo a data e hora do ataque. Depois disso, ela se demite. Os informantes de Kimber na força policial transmitem essa informação a ele, então ele decide confrontar os Blinders em Small Heath.

Kimber atira no peito de Tommy, mas Tommy devolve o fogo e acerta Kimber na cabeça. Embora Grace tenha traído os Shelbys, ela está profundamente apaixonada por Tommy e o incentiva a fugir com ela para Londres. Tommy escreve uma carta para ela, dizendo que a avisará ao sair de Birmingham em três dias. Grace sai na frente de Tommy e é perseguida pelo Inspetor Campbell na estação ferroviária de Birmingham. Ele aponta uma arma para ela, mas ela foge depois de atirar na perna dele.

Primeiro Londres…

Os Blinders sofrem dois grandes contratempos no início da segunda temporada. O pub local, The Garrison, é explodido enquanto a família lamenta a morte do filho de Ada, Freddie. O IRA aparece pouco depois e pressiona Tommy para um golpe. Quando a notícia chega a Campbell, ele usa sua influência sobre Tommy para forçá-lo a realizar outro golpe em nome do governo. Mas nem tudo são más notícias: Tommy consegue rastrear o filho perdido de sua tia Polly, Michael, e trazê-lo para casa.

Ao mesmo tempo, a operação Shelby está se expandindo para Londres. Entrar em um novo território irrita algumas figuras, principalmente a família do crime Sabini. Pela primeira vez, vemos os Shelbys realmente perdidos – as famílias do crime de Londres são maiores, mais violentas e mais bem preparadas do que qualquer coisa que os Peaky Blinders enfrentaram. Desesperado, Tommy estende a mão para Alfie Solomons, chefe de outra família de Londres, na esperança de uma aliança. Mas a reputação dos Shelbys os precede, e Alfie secretamente planeja desfazer os Blinders com a ajuda dos Sabinis.

Leia também: Peaky Blinders: Grace pode estar viva e voltar na 6ª temporada

As conspirações dos Solomons colocam Arthur e John Shelby na prisão. Eventualmente, Alife Solomons revela suas intenções, na esperança de extorquir os Shelbys. A habilidade de Tommy de manter todos os seus pratos girando surge mais uma vez: ele ameaça Solomons com um dispositivo explosivo manipulado e faz com que o gangster concorde em ficar com uma parte do negócio Shelby, em vez da totalidade.

…depois a Europa…

Tommy termina sua rivalidade com os Sabinis e executa com sucesso seu golpe ordenado pelo governo no mesmo dia, matando Field Marshall Henry Russell em uma pista de corrida de Sabini. Tommy é então sequestrado por forças aparentemente leais a Russell – mas antes que ele possa ser executado, um dos atiradores se volta contra os outros dois e os mata. Ele revela que está sob as ordens de Winston Churchill e diz a Shelby para ir para casa.

A série avança dois anos, revelando uma família Shelby ainda mais bem-sucedida com uma propriedade no campo. Tommy finalmente se casou com Grace, e a organização parece estar em ascensão. No entanto, as afiliações comunistas da família voltam para atormentá-los, enquanto as forças anticomunistas no Reino Unido continuamente forçam a família a executar ataques e roubos perigosos ou correr o risco de prisão. As coisas pioram quando o padre Hughes, trabalhando em nome da Liga Econômica, sequestra o filho de Thomas e Grace. Ele força os Shelbys a bombardear um trem e roubar oligarcas russos na esperança de provocar um conflito com a URSS.

Outra rivalidade irrompe entre os Shelbys e uma família italiana do crime, os Changrettas, que termina com Grace morta a tiros. O derramamento de sangue continua quando o padre Hughes é assassinado pelo filho de Polly, Michael. Com Hughes fora de cena, os Shelbys esperam levar os despojos do roubo para si. Depois de dar os bens ilícitos a uma herdeira russa, no entanto, Tommy revela a seus associados que eles serão presos.

…e finalmente, o mundo

Tommy garante a seus associados que eles serão libertados e que ele será capaz de manter sua palavra. Ainda assim, o período na prisão afeta o moral da família Shelby, e todos eles acabam se perguntando até que ponto podem confiar em Tommy.

A rivalidade com a família Changretta não termina bem – continua mesmo quando os Shelbys estão sentados atrás das grades. Cada membro sobrevivente da organização chega em casa com uma carta dos Changrettas, dizendo que todos eles serão mortos. Por um tempo, parece que os Changrettas cumprirão sua promessa: eles matam John Shelby e ferem Michael no dia de Natal. Tommy intencionalmente cai em uma emboscada e mata três homens Changretta antes de escapar. Arthur parece ter sido morto em um ataque de Changretta em uma luta de boxe dirigida pelos Shelbys.

Os Peaky Blinders têm mais do que uma rixa com que se preocupar. A organização comunista está crescendo nas fábricas de propriedade dos Shelby, e o apego de Ada Shelby ao movimento continua a tornar as coisas desconfortáveis. Além disso, os Solomons se voltaram contra os Shelbys mais uma vez, trabalhando com os Changrettas para acabar com o domínio dos Peaky Blinders de uma vez por todas.

Amarrando pontas soltas

Os Changrettas propõem uma trégua no funeral de Arthur (secretamente falso), exigindo que Tommy Shelby pague a restituição entregando toda a sua organização à família Changretta. No entanto, Tommy tem outras idéias. Ele revela que aproveitou a relativa fraqueza dos Changrettas nos Estados Unidos enquanto eles estavam se concentrando na Inglaterra. Via Michael, Tommy conspirou com outras famílias do crime de Nova York contra os Changrettas, deixando-os incrivelmente vulneráveis ​​no que deveria ser sua sede de poder.

Leia também: 5 séries tipo Peaky Blinders para quem amou a série maratonar

Depois que Tommy revela que ganhou, Arthur aparece e mata Audrey Changretta. Tommy então volta seus olhos para Alfie Solomons. Ele encontra o velho gangster em uma praia com seu cachorro. Alfie revela que tem câncer e espera atrair a ira dos Peaky Blinders para que ele possa morrer sem ter que definhar ou se matar.

Tommy então decide que precisa de uma pausa na vida criminosa. Ele não consegue ficar muito quieto, no entanto: ele rapidamente fica entediado com sua existência senhorial e decide levar suas maquinações para o reino da política. Ele usa seus contatos comunistas como um trampolim para ficar bem com o aterrorizado governo britânico e se torna um representante trabalhista em Birmingham.

Seu pior inimigo

No Parlamento, Tommy conhece um novo vilão que pode ficar cara a cara com ele. Oswald Mosley é um político conservador que percebeu a crescente onda de fascismo que crescia na Europa e decidiu que quer aproveitar a onda. O parlamentar e conselheiro do gabinete representa o distrito vizinho ao de Tommy, e ele espera formar uma aliança para apoiar seu nascente movimento político. Tommy é desconcertado por Mosley política e pessoalmente, e o futuro fascista só se afunda mais quando antagoniza Tommy ao provocar Shelby acerca da antiga profissão de sua nova esposa.

Sob as ordens de Winston Churchill, a quem Tommy deve sua vida, Tommy orquestra uma conspiração de assassinato: Churchill quer Mosley morto antes que ele possa reunir as pessoas para sua causa fascista. Tommy planeja um ataque durante um discurso de Mosley, em que Tommy estará no palco para evitar suspeitas. Mosley fica sabendo da trama e mata vários dos homens de Tommy, antes de escapar com vida.

E daqui para frente, o que acontecerá com os Peaky Blinders?