Sandman: a conexão da série da Netflix com as HQs

The Sandman está quase chegando na Netflix. Por isso, explicamos como a série se conectará às histórias em quadrinhos originais.

The Sandman

Mais de 30 anos após seu lançamento, a série de quadrinhos da DC de Neil Gaiman, Sandman, está sendo trazida para a tela pela primeira vez em 5 de agosto. Os fãs e não-iniciados, então, podem estar se perguntando como o projeto adaptará as várias histórias. Não há necessidade, entretanto, de perder o sono com essas perguntas. Aqui vamos, enfim, explorar como as páginas ganharão vida na Netflix.

Continua após publicidade

Neil Gaiman escreverá a série?

Neil Gaiman já viu vários trabalhos adaptados, com Coraline e Stardust como exemplos de adaptações para o Cinema. Além disso, teve programas de TV baseados em American Gods e Belas Maldições. Mas esta é a primeira vez que o autor está disposto a participar de uma adaptação de Sandman.

Gaiman afirmou que, quando Sandman começou, entretanto, a televisão estava muito longe do que é hoje. Em outros tempos, seriam impossível dar vida ao universo gigantesco de Sandman.As séries de televisão de formato mais longo agora têm os efeitos especiais e orçamentos para dar vida a este mundo. Tecnologicamente, eu realmente acho que estamos em um lugar agora onde estamos conseguindo fazer Sandman de uma maneira que não poderíamos sonhar em fazer nem 15 anos atrás, nem 10 anos atrás.

Continua após publicidade

Leia também: Guia para assistir Sandman da Netflix: o que é preciso saber?

Gaiman ajudou a desenvolver a série e atuou como produtor executivo. Ele também co-escreveu o piloto, “Sleep of the Just”, junto com o showrunner Allan Heinberg e o produtor executivo David S. Goyer. Além disso, forneceu feedback durante todo o processo de desenvolvimento.

Estamos tentando ser extremamente fiéis aos quadrinhos e ao espírito deles”, disse Heinberg ao Tudum. “Neil está muito presente, mesmo estando na Nova Zelândia. Cada roteiro, cada adereço, cada figurino, todos os cenários, tudo recebe os olhos de Neil e seu feedback. Estamos trabalhando com muita arte original, e todos os adereços são quase à letra como nos quadrinhos. Parece que você está vivendo dentro dos quadrinhos quando anda pelos sets.

É preciso ler os quadrinhos antes?

Sandman apresenta muito da mesma história que os quadrinhos, então você não precisa ter feito nenhuma leitura prévia. Na verdade, mesmo quem leu a série completa não saberá necessariamente o que esperar. Isso porque os criadores fizeram mudanças narrativas significativas, com a aprovação de Gaiman.

Continua após publicidade

O bom é que Neil abriu o material e acho que seremos capazes de jogar com as expectativas dos fãs”, diz Heinberg. “Eles nem sempre saberão o que está por vir. Nós chegaremos lá eventualmente. Mas Neil tem estado muito, muito disposto a fazer desvios e aprofundar nosso tempo com os personagens.

Algumas das atualizações tornaram a narrativa mais coesa, como expandir o papel do pesadelo que transformou o serial killer Corinthian em um vilão de uma temporada. Arcos e personagens foram combinados e seções foram cortadas. A maioria das referências a outros personagens da DC Comics como o Caçador de Marte, Senhor Milagre e Doutor Destino, por exemplo.

Uma mudança importante feita é puramente prática – dar a Dream alguém para conversar. Em vez de usar a narração, o programa faz Dream compartilhar o que está em sua mente com seu companheiro Matthew (dublado por Patton Oswalt), um corvo falante que tem um papel muito maior no programa do que nos quadrinhos.

Continua após publicidade

Histórias abordadas na série

A primeira temporada do programa combina em grande parte os dois primeiros livros da série The Sandman: Preludes & Nocturnes e The Doll’s House. Caso você queira ler os quadrinhos enquanto assiste à série, a transição acontece no episódio 6, “The Sound of Her Wings”, que é a história final de Preludes & Nocturnes. O episódio adapta fielmente tanto essa edição quanto a história “Men of Good Fortune” da The Doll’s House.

Os primeiros quatro episódios do show são todos nomeados seguindo as quatro primeiras edições dos quadrinhos de Sandman. No entanto, você verá algumas mudanças ao longo das aparências dos personagens e das cenas ambientadas nos dias atuais, já que os quadrinhos foram publicados originalmente em 1989.

Leia também: The Sandman: história e tudo sobre a nova série da Netflix

Os quadrinhos de Sandman estavam muito à frente de todos no final dos anos 80 em termos de representação de mulheres, raça, sexualidade e gênero”, diz Heinberg. “Neil estava falando sobre todas essas questões muito antes de qualquer outra pessoa, especialmente em um meio como os quadrinhos. Mas ao trazer Sandman para 2022, sabíamos que queríamos expandir o mundo e fazer algumas mudanças.

O final da primeira temporada, “Lost Hearts“, é amplamente baseado em seu homônimo, a edição final de The Doll’s House. No entanto, ele atrai algumas informações sobre a natureza da biblioteca do Dreaming. Isso não é revelado até o quarto livro de The Sandman, Season of Mists.

Jornalista, curioso e viciado em cultura. Escreve há quase 10 anos no Mix e Six Feet Under é sua série favorita.